Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Rússia dará resposta imediata se seus militares forem atacados pelos EUA na Síria

O primeiro vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança (câmara alta do parlamento russo), Yevgeny Serebrennikov, pronunciou nesta quarta-feira (11) que a Rússia responderá imediatamente se seus militares na Síria forem atingidos por um possível ataque aéreo dos EUA.


Sputnik

Assim como os soldados russos na Síria, a base aérea em Hmeymim e a base naval em Tartus, encontram-se sob forte proteção devido ao fato de que os EUA devem realizar ataques aéreos na Síria em resposta a um suposto ataque químico na cidade de Douma, segundo disse Serebrennikov à Sputnik Internacional.


Os marinhos russos e sírios participam dos exercícios militares conjuntos no porto sírio de Tartus.
Militares russos e sírios em treinamento na Síria © Sputnik/ Dmitriy Vinogradov

"Como o Ministério da Defesa já havia informado, as bases militares da Rússia em Hmeymim e Tartus estão sob forte proteção. Ao mesmo tempo, esperamos que em caso de ataques dos Estados Unidos, as vidas de nossos militares não sejam ameaçadas. Acho que os EUA entendem e não permitirão isso, caso contrário a resposta da Rússia será imediata, de acordo com o chefe do Estado-Maior da Rússia", informou Serebrennikov.

Na semana passada, houve relatos que as forças do governo da Síria usaram cloro durante o ataque em Douma, matando até 70 pessoas. Os EUA culparam Damasco pelo suposto uso de armas químicas e alegaram que estavam considerando todas as possíveis opções em resposta a isso.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas