Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Governo saudita diz que rei e príncipe herdeiro são 'linha vermelha'

O ministro de Relações Exteriores saudita, Adel al-Jubeir, afirmou que o rei Salman bin Abdulaziz e o príncipe Mohammed Bin Salman são uma "linha vermelha" para a Arábia Saudita e rejeitou o suposto envolvimento do herdeiro da coroa saudita no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.
EFE

Riad - "A liderança do reino da Arábia Saudita representada nas guardas das duas mesquitas sagradas (o rei) e o príncipe herdeiro são uma linha vermelha e não permitiremos tentativa algum de atacar nossos líderes", afirmou Al-Jubeir em entrevista publicada nesta terça-feira o jornal árabe internacional "Asharq Al-Awsat".


"Atacar os líderes do reino é tocar em todos os cidadãos", acrescentou.

O ministro fazia alusão às versões que vinculam o príncipe Mohammed com a morte do jornalista no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro.

Veículos de imprensa americanos informaram na sexta-feira que a CIA tinha concluído que o herdeiro saudita ordenou o assassinato de Kh…

Rússia dará resposta imediata se seus militares forem atacados pelos EUA na Síria

O primeiro vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança (câmara alta do parlamento russo), Yevgeny Serebrennikov, pronunciou nesta quarta-feira (11) que a Rússia responderá imediatamente se seus militares na Síria forem atingidos por um possível ataque aéreo dos EUA.


Sputnik

Assim como os soldados russos na Síria, a base aérea em Hmeymim e a base naval em Tartus, encontram-se sob forte proteção devido ao fato de que os EUA devem realizar ataques aéreos na Síria em resposta a um suposto ataque químico na cidade de Douma, segundo disse Serebrennikov à Sputnik Internacional.


Os marinhos russos e sírios participam dos exercícios militares conjuntos no porto sírio de Tartus.
Militares russos e sírios em treinamento na Síria © Sputnik/ Dmitriy Vinogradov

"Como o Ministério da Defesa já havia informado, as bases militares da Rússia em Hmeymim e Tartus estão sob forte proteção. Ao mesmo tempo, esperamos que em caso de ataques dos Estados Unidos, as vidas de nossos militares não sejam ameaçadas. Acho que os EUA entendem e não permitirão isso, caso contrário a resposta da Rússia será imediata, de acordo com o chefe do Estado-Maior da Rússia", informou Serebrennikov.

Na semana passada, houve relatos que as forças do governo da Síria usaram cloro durante o ataque em Douma, matando até 70 pessoas. Os EUA culparam Damasco pelo suposto uso de armas químicas e alegaram que estavam considerando todas as possíveis opções em resposta a isso.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas