Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Seul celebra decisão de Pyongyang em suspender testes nucleares e de mísseis

Presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un irão se encontrar na próxima sexta-feira (27).
EFE

O governo da Coreia do Sul qualificou neste sábado (21) como um "progresso significativo" para a desnuclearização da Coreia do Norte a decisão do regime de Pyongyang de suspender os seus testes atômicos e de mísseis, assim como o fechamento de seu centro de testes nucleares.

Em um comunicado enviado pelo gabinete presidencial sul-coreano, Seul considerou que "a decisão da Coreia do Norte é significativa para a desnuclearização da península coreana" e disse, além disso, que "ajudará a criar um ambiente muito positivo para o sucesso das próximas cúpula intercoreana e entre o Norte e Estados Unidos".

O governo sul-coreano se comprometeu em preparar o iminente encontro entre seu presidente, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, previsto para o próximo dia 27, de modo a "liderar o caminho para a desnuclearização e paz duradour…

Rússia derrubará mísseis se EUA atacarem Síria, diz embaixador no Líbano

A Rússia se reserva o direito de abater todos os mísseis e destruir as fontes de fogo em caso de agressão dos Estados Unidos contra a Síria, disse o embaixador russo no Líbano, Aleksandr Zasypkin, ao canal de TV libanês Al-Manar.


Sputnik

Zasypkin enfatizou ao canal de televisão que "a Rússia cumprirá a declaração de seu presidente, associada a qualquer agressão dos Estados Unidos contra a Síria, abatendo mísseis dos EUA e atacando as fontes de fogo".


Míssil do complexo Uran, foto de arquivo
Disparo de míssil do complexo Uran © Sputnik/ Denis Abramov

Anteriormente, o presidente norte-americano Donald Trump acusou a Rússia e o Irã de apoiar o líder sírio, Bashar Assad, tendo como base a informação de um suposto ataque químico na cidade de Douma, onde 40 pessoas poderiam ter morrido. A Rússia negou as informações sobre uma bomba de cloro supostamente usada pelo exército sírio naquela cidade.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que o objetivo de acusar o uso de substâncias tóxicas pelas tropas sírias é para proteger terroristas e justificar possíveis ataques militares externos.


Postar um comentário