Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Rússia insinua que EUA querem destruir provas de uso de armas químicas

Os mísseis com os quais os EUA querem atacar a Síria podem destruir as provas do uso de armas químicas nesse país, sugeriu nesta quarta-feira a porta-voz da Chancelaria russa, Maria Zakharova, em mensagem de resposta ao tweet do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre um iminente bombardeio.


EFE

"Os inspetores da OPAQ (Organização para a Proibição das Armas Químicas) já sabem que os mísseis inteligentes vão eliminar agora todo rastro do uso de armas químicas? ", se perguntou Zakharova em mensagem publicada em sua conta do Facebook.


Resultado de imagem para Maria Zakharova
Porta-voz da Chancelaria russa, Maria Zakharova | Reprodução

A porta-voz de Relações Exteriores respondeu assim ao tweet de Trump no qual advertiu à Rússia que se prepare para derrubar os mísseis "lindos, novos e inteligentes" que os EUA planejam disparar contra a Síria em represália pelo suposto ataque com armas químicas em Duma.

"A Rússia promete derrubar todos os mísseis disparados contra a Síria. Prepara-te, Rússia! Não deveria ser cúmplice de um animal que mata com gás, que mata sua gente e desfruta disso!", escreveu Trump em sua conta do Twitter.

Zakharova disse que "os mísseis inteligentes devem ser dirigidos contra os terroristas e não contra um governo legítimo que há tantos anos luta contra o terrorismo internacional em seu território".

A porta-voz insistiu que talvez o propósito destes planos seja "apagar todas as marcas da provocação (suposto uso de armas químicas) com ataques com mísseis inteligentes" para que os inspetores internacionais não possam encontrar nada de provas.

Moscou advertiu previamente a Washington sobre as "graves consequências" do possível ataque contra o Exército sírio, especialmente se o uso da força afetar as tropas russas desdobradas no país.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas