Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Rússia não aceitará resultado da investigação do caso Skripal sem envolver seus peritos

Moscou não aceitará qualquer resultado de investigações sobre o envenenamento de ex-espião russo, Sergei Skripal, realizadas sem especialistas russos. A declaração é do representante permanente da Rússia na Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Alexandr Shulgin.


Sputnik

"Não aceitaremos nenhum resultado desta investigação se os especialistas russos não participarem", disse Shulgin ao canal Rossiya 1.


Sede da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), em Haia, na Holanda
Sede da OPAQ em Haia, Holanda © AP Photo/ Peter Dejong

Ele destacou que a função dos peritos OPAQ consiste "somente em examinar a composição química da substância usada em Salisbury".

"Mas sem indicar o país de origem nem de estabelecer quem são os responsáveis, este não é o seu mandato", disse o representante da Rússia.

Shulgin acrescentou que os peritos da organização internacional já estão examinando as amostras coletadas em Salisbury e "os resultados serão anunciados no final desta semana ou início da próxima".

"Estamos prontos para um diálogo aberto, estamos prontos para cooperar com a OPAQ e dentro da OPAQ, por isso convocamos uma sessão especial desta organização para 4 de abril", disse o diplomata russo.

No dia 4 de março, o ex-oficial de inteligência russo Skripal, que também trabalhava para a inteligência britânica, foi encontrado inconsciente junto com sua filha em um banco de um shopping na cidade de Salisbury.

Especialistas britânicos acreditam que eles tenham sido atacados com o agente nervoso A-234 (também conhecido como "Novichok"). Os britânicos alegam que esta substância tóxica teria sido desenvolvida na União Soviética e colocam a culpa do ocorrido na Rússia. Moscou repetidamente rejeitou todas as acusações, qualificando-as infundadas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas