Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Rússia nega ter sido informada sobre saída da Índia do projeto comum do caça de 5ª geração

A Rússia nega ter recebido notificação da Índia sobre a retirada de Nova Deli do projeto conjunto para criação do caça de quinta geração, afirmou nesta sexta-feira (27) à Sputnik Viktor Kladov, representante oficial da empresa estatal russa Rostekh.


Sputnik

Anteriormente, várias mídias estrangeiras comunicaram que a Índia tinha avisado a Rússia sobre sua saída do programa conjunto para desenvolvimento do caça de quinta geração FGFA, que está em curso há 11 anos. A Índia teria justificado suas ações pela desconformidade da aeronave russa com as exigências da Força Aérea Indiana no que se refere à furtividade, aviônica de combate, radares e sensores.


Caça russo Su-57
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Yevgeny Biyatov

Enquanto isso, segundo a publicação, no futuro a Força Aérea da Índia pode voltar a participar do projeto, ou adquirir o caça da quinta geração russo Su-57 quando estiver adotado em serviço da Força Aeroespacial da Rússia.

Kladov desmentiu as informações de vários veículos de mídia estrangeiros que afirmaram ter a Índia notificado a Rússia sobre sua saída do projeto.

"Não posso comentar suposições de jornalistas estrangeiros. Só posso comentar as afirmações das autoridades soberanas da Índia. Ainda não recebemos tais declarações por parte delas", frisou Kladov.

"No momento, a chefia militar da Índia está debatendo o conceito para desenvolvimento da Força Aérea do país em geral: se é preciso desenvolver seu próprio caça ou comprar aeronaves já fabricadas. Vamos respeitar seu direito soberano de tomar essa decisão", assinalou, respondendo sobre os motivos da demora nos prazos de realização do projeto FGFA.

Postar um comentário