Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Rússia nega ter sido informada sobre saída da Índia do projeto comum do caça de 5ª geração

A Rússia nega ter recebido notificação da Índia sobre a retirada de Nova Deli do projeto conjunto para criação do caça de quinta geração, afirmou nesta sexta-feira (27) à Sputnik Viktor Kladov, representante oficial da empresa estatal russa Rostekh.


Sputnik

Anteriormente, várias mídias estrangeiras comunicaram que a Índia tinha avisado a Rússia sobre sua saída do programa conjunto para desenvolvimento do caça de quinta geração FGFA, que está em curso há 11 anos. A Índia teria justificado suas ações pela desconformidade da aeronave russa com as exigências da Força Aérea Indiana no que se refere à furtividade, aviônica de combate, radares e sensores.


Caça russo Su-57
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Yevgeny Biyatov

Enquanto isso, segundo a publicação, no futuro a Força Aérea da Índia pode voltar a participar do projeto, ou adquirir o caça da quinta geração russo Su-57 quando estiver adotado em serviço da Força Aeroespacial da Rússia.

Kladov desmentiu as informações de vários veículos de mídia estrangeiros que afirmaram ter a Índia notificado a Rússia sobre sua saída do projeto.

"Não posso comentar suposições de jornalistas estrangeiros. Só posso comentar as afirmações das autoridades soberanas da Índia. Ainda não recebemos tais declarações por parte delas", frisou Kladov.

"No momento, a chefia militar da Índia está debatendo o conceito para desenvolvimento da Força Aérea do país em geral: se é preciso desenvolver seu próprio caça ou comprar aeronaves já fabricadas. Vamos respeitar seu direito soberano de tomar essa decisão", assinalou, respondendo sobre os motivos da demora nos prazos de realização do projeto FGFA.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas