Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Coreia do Sul e EUA retomarão busca de militares desaparecidos

Comandos militares da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA acordaram hoje a retomada da busca dos soldados considerados desaparecidos nesta região durante o período de guerra 1950-1953.
Por Benito Joaquín | Prensa Latina
Panmunjom, RPDC - O ato ficou pactuado durante os diálogos com os quais se retomaram os encontros de alto nível entre chefes militares de Pyongyang e Washington, suspensos há anos, soube a Prensa Latina.
Durante o primeiro triênio da segunda metade do século passado morreram mais de 33 mil soldados e oficiais estadunidenses, segundo cifras oficiais.

Os restos mortais de cerca de 16 por cento desse total de militares mortos não foram encontrados nas buscas realizadas na RPDC entre 1996 e 2005 ou anteriormente.

Os especialistas forenses só detectaram nos antigos palcos de guerra ao norte daqui, os restos de aproximadamente 220 militares norte-americanos.

Em Washington, o secretário de Estado, Mike Pompeo, assegurou que 16 por cento dos corpos dos que morre…

Rússia pede reunião na ONU sobre a Síria; avalia suprir Síria com sistema de mísseis S-300

A Rússia pediu no sábado uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, ao mesmo tempo em disse que vai avaliar o fornecimento de sistemas de mísseis S-300 para a Síria após os ataques líderados pelos Estados Unidos.


Por Andrey Ostroukh | Reuters

MOSCOU - “A Rússia pede uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU para discutir ações agressivas dos EUA e seus aliados”, disse o presidente Vladimir Putin em um comunicado publicado no site do Kremlin.


Resultado de imagem para vladimir putin
Vladimir Putin | Reprodução

“A atual escalada da situação em torno da Síria tem um impacto devastador em todo o sistema de relações internacionais”, acrescentou.

Forças norte-americanas, britânicas e francesas atacaram a Síria com mais de 100 mísseis no sábado, em resposta a um ataque com gás venenoso que matou dezenas de pessoas na semana passada, na maior intervenção das potências ocidentais contra o presidente sírio, Bashar al-Assad.

Putin disse que as ações dos EUA na Síria pioraram a catástrofe humanitária e causaram dor aos civis.

“A Rússia, da maneia mais séria, condena o ataque à Síria, onde militares russos ajudam o governo legítimo a combater o terrorismo”, disse Putin.

MÍSSEIS PARA SÍRIA

Moscou pode considerar o fornecimento de sistemas de mísseis terra-ar S-300 para a Síria e “outros países”, disse o coronel-general Sergei Rudskoi em um briefing televisionado no sábado.

A Rússia “recusou-se” a fornecer esses mísseis à Síria há alguns anos, acrescentou, “levando em conta o forte pedido de alguns de nossos parceiros ocidentais”.

Mas após os ataques liderados pelos EUA “consideramos possível voltar ao exame desta questão não apenas em relação à Síria, mas também a outros países”, disse Rudskoi.

O sistema de defesa aérea da Síria, que consiste principalmente de sistemas fabricados na União Soviética, interceptou 71 dos mísseis disparados no sábado pelas forças norte-americanas, britânicas e francesas, acrescentou.

“No último ano e meio, a Rússia restaurou totalmente o sistema de defesa aérea da Síria e continua a atualizá-lo ainda mais”, disse Rudskoi.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas