Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Rússia: terroristas não poderão mais atacar Damasco a partir de Ghouta Oriental

Os terroristas não têm mais a possibilidade de realizar ataques de morteiros contra a capital da Síria a partir dos subúrbios de Ghouta Oriental, onde ficavam baseadas as principais forças dos seus combatentes, informou nesta quarta-feira o vice-comandante em chefe do Exército da Rússia, tenente-general Sergei Kuralenko.


Sputnik

"Pela primeira vez, desde 2012, as forças governamentais entraram em Jobar e Kharasta (localidades em Ghouta Oriental). A possibilidade de ataques de morteiro contra Damasco foi completamente liquidada", disse o militar durante a conferência de segurança internacional de Moscou. 


Damasco, Síria
Damasco, capital da Síria © Sputnik/ Mikhail Voskresenskii

Segundo o general, desde 27 de fevereiro está em curso "uma operação humanitária sem precedentes" para evacuar a população de Ghouta Otiental, que estava sendo mantida na região pelos terroristas.

Além disso, durante esse período, mais de 17,4 mil terroristas foram transferidos de Ghouta Oriental para Idlib, através dos corredores humanitários e sob a supervisão da Polícia Militar do exército russo.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas