Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Rússia ultrapassou EUA em muitos anos quanto às armas hipersônicas, diz analista

A mídia informou sobre planos dos EUA de desenvolverem armas hipersônicas. O analista militar Viktor Murakhovsky opinou à Sputnik que este processo levará muito tempo a Washington.


Sputnik

Segundo comunicou o jornal Defense News, o Pentágono firmou um contrato com a empresa Lockheed Martin para criar um protótipo de míssil de cruzeiro hipersônico que deverá equipar os aviões da Força Aérea dos EUA.


Míssil hipersônico Moskit lançado de um navio durante os exercícios realizados no mar do Japão
Míssil hipersônico russo Moskit © Sputnik / Ildus Gilyazutdinov

De acordo com o jornal, os EUA planejam gastar com desenvolvimento de armas hipersônicas quase um bilhão de dólares (R$ 3,4 bilhões).

Comentando os relatos, o analista militar russo Viktor Murakhovsky afirmou no ar do serviço russo da Rádio Sputnik que os Estados Unidos precisarão de muito tempo para realizar tal projeto e poderem se igualar à Rússia.

"Se estivermos falando em um voo hipersônico guiado em camadas densas da atmosfera, agora apenas a Rússia possui armas com tais capacidades. Os EUA não têm realizado tais pesquisas ultimamente", disse Murakhovsky, sublinhando que os EUA ainda não têm levado a cabo trabalhos de pesquisas práticas e com maquetas.

Porém, acrescenta, após o discurso do presidente russo Vladimir Putin perante a Assembleia Federal em que ele apresentou uma série de novíssimas armas russas, os norte-americanos planejam disponibilizar recursos para este fim.

O problema é que este processo levará bastante tempo, opina o analista.

"Os recursos devem ser alocados no orçamento para 2019, apenas depois disso se iniciarão os novos desenvolvimentos. Ou seja, a Rússia deixou os Estados Unidos muitos anos para trás — eles precisarão de muito tempo para criar armas parecidas", ressaltou Murakhovsky.

O discurso anual de Vladimir Putin deste ano suscitou muita atenção dos países ocidentais. Em particular, militares norte-americanos afirmaram que os EUA precisam de desenvolver um sistema de radares de posicionamento orbital a fim de fazer frente às armas hipersônicas russas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas