Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Tensões com a Ucrânia: Rússia pode ficar permanentemente em área do mar Negro

O comando da Frota do Mar Negro da Rússia está considerando a questão de garantir a segurança da navegação na parte nordeste do mar Negro, em particular, a presença permanente de forças e equipamentos navais nesta área, além de guardas de fronteira marítima, disse uma fonte de segurança da Crimeia à Sputnik nesta terça-feira.


Sputnik

Em 26 de março, guardas de fronteira ucranianos detiveram o navio russo Nord, alegando que sua tripulação havia violado a fronteira marítima.


Navio patrulheiro da Frota do Mar Negro Pytlivy
Navio Patrulha russo Pytlivy, da Frota do Mar Negro © Sputnik/ Sergei Petrosyan

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia exige que o lado ucraniano devolva o navio capturado, que fica no porto ucraniano de Berdyansk, e libere a tripulação.

"A ameaça da pirataria estatal ucraniana já emergiu: se a ordem apropriada for recebida, a Frota do Mar Negro, incluindo sua aviação, começará a garantir a segurança da navegação russa, isto é, estará presente na parte nordeste do país e na zona da bacia de Azov", revelou a fonte.

Ações agressivas de guardas de fronteira marítimos ucranianos em águas internacionais representam não apenas o risco de apreensão de navios russos, mas também a formação de pirataria em nível estatal, ressaltou a fonte.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas