Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Transnístria não permitirá retirada ou substituição da missão de paz russa

Tiraspol não permitirá a retirada dos militares russos ou a mudança do formato da missão de paz russa, declarou Vadim Krasnoselsky, líder da República Moldava da Transnístria.


Sputnik

"Apoiamos a posição de que não é oportuno falar sobre a retirada da missão pacificadora e a mudança do formato, que demonstrou a sua eficácia; além disso, nós mesmos não permitiremos que criem obstáculos aos soldados russos no território de Transnístria", declarou durante uma reunião no Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo).


Pacificadores russos na Transnístria
Tropa de paz russa na Transnístria © Sputnik/ Sergei Kuznetsov

Nos finais do ano passado, na Transnístria foram coletadas 85.282 assinaturas a favor da presença das forças de paz russas, depois de a Moldávia ter declarado ilegal a presença dos militares russos na região rebelde.

As autoridades moldavas insistem na retirada do contingente de paz russo, que permanece na região há quase 25 anos e é sucessor do 14º Exército, que ficou sob jurisdição da Rússia depois do colapso da União Soviética.

As tarefas principais dos militares russos incluem a manutenção da paz e a vigilância dos depósitos de munições.

A desintegração da União Soviética e o medo de uma fusão da Moldávia com a Romênia, incentivaram vários distritos a proclamar a criação da chamada República Moldava da Transnístria no princípio dos anos 90.

60% da população da região, com cerca de 475.000 habitantes, são de origem russa e ucraniana.

Atualmente, a Transnístria representa um território fora do controle de Chisinau, com todos os atributos de Estado, incluindo uma moeda própria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas