Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Quem vai receber 'resposta esmagadora' do Irã pelo atentado em Ahvaz?

No sábado (22), militantes armados abriram fogo contra uma parada militar na cidade de Ahvaz, matando 29 pessoas e ferindo outras 60. O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, que perdeu 12 de seus militares no atentado, prometeu que o Irã daria uma "resposta esmagadora" aos envolvidos no ataque. Mas de quem Teerã irá se vingar?
Sputnik

A responsabilidade pelo atentado foi assumida pelo Movimento Democrático Patriótico Árabe de Ahvaz (Al-Ahvazia), ligado à Arábia Saudita.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, comentando a tragédia, afirmou que os atacantes receberam dinheiro da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos e que tinham sido apoiados pelos EUA.

Ex-chefe do Conselho de Cultura da administração presidencial iraniana, doutor Abbas Amirifar, acredita que por trás do ataque em Ahvaz estão países do Ocidente que "têm uma atitude hostil perante o Irã".

"Vale destacar que os terroristas que disseram estar envolvidos no atentado instalaram-se no Oc…

Transnístria não permitirá retirada ou substituição da missão de paz russa

Tiraspol não permitirá a retirada dos militares russos ou a mudança do formato da missão de paz russa, declarou Vadim Krasnoselsky, líder da República Moldava da Transnístria.


Sputnik

"Apoiamos a posição de que não é oportuno falar sobre a retirada da missão pacificadora e a mudança do formato, que demonstrou a sua eficácia; além disso, nós mesmos não permitiremos que criem obstáculos aos soldados russos no território de Transnístria", declarou durante uma reunião no Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo).


Pacificadores russos na Transnístria
Tropa de paz russa na Transnístria © Sputnik/ Sergei Kuznetsov

Nos finais do ano passado, na Transnístria foram coletadas 85.282 assinaturas a favor da presença das forças de paz russas, depois de a Moldávia ter declarado ilegal a presença dos militares russos na região rebelde.

As autoridades moldavas insistem na retirada do contingente de paz russo, que permanece na região há quase 25 anos e é sucessor do 14º Exército, que ficou sob jurisdição da Rússia depois do colapso da União Soviética.

As tarefas principais dos militares russos incluem a manutenção da paz e a vigilância dos depósitos de munições.

A desintegração da União Soviética e o medo de uma fusão da Moldávia com a Romênia, incentivaram vários distritos a proclamar a criação da chamada República Moldava da Transnístria no princípio dos anos 90.

60% da população da região, com cerca de 475.000 habitantes, são de origem russa e ucraniana.

Atualmente, a Transnístria representa um território fora do controle de Chisinau, com todos os atributos de Estado, incluindo uma moeda própria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas