Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Trump ordenou ataques aéreos contra Síria

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou neste sexta-feira que deu ordens para ataques aéreos de precisão na Síria.


Sputnik

"Uma operação combinada com as forças armadas da França e do Reino Unido está em andamento", disse o presidente Trump em rede nacional na noite desta sexta-feira.


Presidente dos EUA, Donald Trump, discursa em Ohio, em 29 de março de 2018
Donald Trump © AP Photo / Pablo Martinez Monsivais

"Estamos preparados para sustentar essa resposta" até Assad interromper o uso de armas químicas, disse Trump, mas "a América não busca presença indefinida na Síria, sob nenhuma circunstância".

"O destino da região está nas mãos de seu próprio povo", disse o presidente norte-americano.

Segundo ele, os ataques são um "resultado direto" da incapacidade da Rússia de impedir Assad de usar armas químicas, que ele comparou a "crimes de um monstro".

"O presidente Trump aprovou ataques militares dos EUA na Síria", disse o repórter do Pentágono, Lucas Tomlinson, citando um funcionário do governo.

EUA, Reino Unido e França prometeram esta semana uma "resposta internacional" contra o presidente sírio, Bashar Assad, pelo suposto uso de armas químicas em Douma.

As defesas aéreas sírias foram ativadas e "explosões" foram ouvidas em Damasco.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas