Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Vem à tona origem do armamento que radicais entregaram ao exército sírio

Os combatentes dos grupos radiais Jaysh al-Islam e Forças de Ahmad-al-Abdo, em Qalamoun oriental, mais especificamente no nordeste da província de Damasco, entregaram ao exército sírio armamentos de grande e médio porte em troca da permissão de saída da zona junto com suas famílias.


Sputnik

Como resultado, nas mãos do exército sírio ficaram grandes arsenais de armamento e novíssimos meios de comunicação.


Armamento entregue ao exército sírio pelos grupos radicais
Armamento entregue ao exército sírio pelos grupos radicais © SPUTNIK / YAZAN KALASH

Uma fonte militar do exército da Síria, entrevistado pela Sputnik Árabe, revelou que tipos de armamento os radicais entregaram ao exército governamental.

"Foram encontrados mísseis de produção chinesa, munições canadenses, meios de comunicação por satélite da França, bem como lançadores do sistema de defesa antiaérea Strela e mísseis Islam 4 e Islam 5 de produção local", contou a fonte.

"Além disso, o arsenal inclui 30 tanques T-62, T-55, T-72, morteiros de 60, 82 e 120 mm, além de canhões de 122 e 130 mm, mísseis terra-ar e mísseis antiaéreos Cobra", acrescentou.

De acordo com a fonte, os radicais entregaram mísseis roubados ainda em 2014 de um armazém do exército sírio, bem como mísseis Scud com lançadores que os extremistas fizeram por conta própria.

Comentários

Postagens mais visitadas