Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vídeo mostra momento do encontro do submarino argentino Ara San Juan

Profissionais que operavam um dos veículos submarinos foram os primeiros a ver em tela as imagens da embarcação, que estava desaparecida desde 15 de novembro do ano passado. Submarino foi localizado a 907 metros de profundidade.
Por G1

Um vídeo divulgado neste domingo (18) mostra as primeiras imagens do submarino Ara San Juan, no momento em que profissionais da empresa Ocean Infinity o localizaram. O encontro foi anunciado pela Marinha da Argentina na madrugada de sábado.


No vídeo é possível ver quando a equipe que opera um dos veículos que fazia as buscas vê a embarcação pela primeira vez em uma região de cânions (espécie de rios submarinos), a 907 metros de profundidade, e a 600 km da cidade de Comodoro Rivadavia.

O Ara San Juan desapareceu em 15 de novembro de 2017, com 44 pessoas a bordo, e sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma á…

Alguém está usando desinformação para pôr Israel contra a Rússia, diz analista

O Ministério da Defesa da Rússia desmentiu a informação sobre uma suposta intercepção de um caça F-16 israelense por um avião russo Su-34 no espaço aéreo do Líbano. O especialista militar Oleg Glazunov, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, sugere de onde podem ter surgido tais informações.


Sputnik

A Força Aeroespacial da Rússia não participou da intercepção de caças israelenses, declarou o Ministério da Defesa russo, notando que os bombardeiros Su-34 não são usados para intercepção de alvos aéreos. Além do mais, não efetuam missões no espaço aéreo do Líbano.

Caça israelense F-16 (foto de arquivo)
CC BY-SA 2.0 / Rob Schleiffert / F-16I Israel

Mais cedo, algumas mídias, com referência ao jornal israelense The Times of Israel, informaram que os aviões russos teriam participado de manobras no mar Mediterrâneo e teriam entrado no espaço aéreo do Líbano por causa do mau tempo.

O especialista militar russo Oleg Glazunov, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, expressou a sua opinião em relação a estas publicações.

"Trata-se de desinformação, voltada propositadamente para pôr Israel contra a Rússia. Há pouco [o premiê israelense Benjamin] Netanyahu chegou a Moscou, temos acordos relativos a Israel e à Síria. Há quem não goste de termos conseguido chegar a acordo, e de termos relações de amizade com Israel — por isso agravam a situação de tal modo, tentando nos fazer zangar. Mas não conseguirão. No Oriente Médio não é possível esconder nada. Por isso, é muito provável que esta desinformação fique sem atenção. Em Israel sabem que cumprimos a nossa palavra, por isso tal não passará", disse Oleg Glazunov.

A aviação israelense efetua regularmente ataques contra a Síria a partir do espaço aéreo do Líbano. Em particular, no início de maio, em resposta a um ataque de mísseis, a Força Aérea de Israel relatou ter atacado dezenas de alvos supostamente pertencentes ao Irã na Síria e baterias de defesa antiaérea. O representante oficial de Israel declarou que as autoridades russas tinham sido informadas antes destes bombardeamentos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas