Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Alguém está usando desinformação para pôr Israel contra a Rússia, diz analista

O Ministério da Defesa da Rússia desmentiu a informação sobre uma suposta intercepção de um caça F-16 israelense por um avião russo Su-34 no espaço aéreo do Líbano. O especialista militar Oleg Glazunov, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, sugere de onde podem ter surgido tais informações.


Sputnik

A Força Aeroespacial da Rússia não participou da intercepção de caças israelenses, declarou o Ministério da Defesa russo, notando que os bombardeiros Su-34 não são usados para intercepção de alvos aéreos. Além do mais, não efetuam missões no espaço aéreo do Líbano.

Caça israelense F-16 (foto de arquivo)
CC BY-SA 2.0 / Rob Schleiffert / F-16I Israel

Mais cedo, algumas mídias, com referência ao jornal israelense The Times of Israel, informaram que os aviões russos teriam participado de manobras no mar Mediterrâneo e teriam entrado no espaço aéreo do Líbano por causa do mau tempo.

O especialista militar russo Oleg Glazunov, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, expressou a sua opinião em relação a estas publicações.

"Trata-se de desinformação, voltada propositadamente para pôr Israel contra a Rússia. Há pouco [o premiê israelense Benjamin] Netanyahu chegou a Moscou, temos acordos relativos a Israel e à Síria. Há quem não goste de termos conseguido chegar a acordo, e de termos relações de amizade com Israel — por isso agravam a situação de tal modo, tentando nos fazer zangar. Mas não conseguirão. No Oriente Médio não é possível esconder nada. Por isso, é muito provável que esta desinformação fique sem atenção. Em Israel sabem que cumprimos a nossa palavra, por isso tal não passará", disse Oleg Glazunov.

A aviação israelense efetua regularmente ataques contra a Síria a partir do espaço aéreo do Líbano. Em particular, no início de maio, em resposta a um ataque de mísseis, a Força Aérea de Israel relatou ter atacado dezenas de alvos supostamente pertencentes ao Irã na Síria e baterias de defesa antiaérea. O representante oficial de Israel declarou que as autoridades russas tinham sido informadas antes destes bombardeamentos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas