Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Ataque a bomba dentro de mesquita deixa 17 mortos no Afeganistão

Atentado não foi reivindicado por Taleban ou Estado Islâmico; templo era usado como local de votação.


Por G1


Um ataque a bomba dentro de uma mesquita no Afeganistão deixou 17 pessoas mortas e outras 33 feridas neste domingo (6), informaram autoridades oficiais afegãos.

Afegão ferido é levado para o hospital após explosão em mesquita deixar mais de 10 mortos no Afeganistão. (Foto: Farid Zahir/France Presse)
Afegão ferido é levado para o hospital após explosão em mesquita deixar mais de 10 mortos no Afeganistão. (Foto: Farid Zahir/France Presse)

O templo foi usado como local de votação na última eleição presidencial e provavelmente iria hospedar um colégio eleitoral no próximo pleito, que será realizado em outubro deste ano.

Habib Shah Ansari, o líder de saúde pública da província de Khost, confirmou o ataque na cidade de Khost, capital da localidade.

Até o momento, nenhum grupo radical reivindicou o atentado, mas tanto Taleban quanto Estado Islâmico rejeitam eleições.

*com informações da Associated Press

Postar um comentário

Postagens mais visitadas