Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Ativistas de Gaza lançam jornada para quebrar os limites navais israelenses

Um número de ativistas palestinos partiu em uma jornada marítima em direção aos limites navais estabelecidos por Israel em uma demonstração de protesto contra o cerco incapacitante do regime do enclave costeiro.


Pars Today

Na terça-feira, os palestinos se reuniram no porto da Cidade de Gaza, enquanto os barcos deveriam navegar para quebrar o cerco de 11 anos, que impediu que suprimentos médicos entrassem no território e que os pacientes saíssem.

Resultado de imagem para marinha israelense
Marinha israelense | Reprodução

Os barcos transportam um grupo de aproximadamente 30 pessoas, incluindo manifestantes palestinos feridos em manifestações de uma semana ao longo da cerca que separa Gaza dos territórios ocupados por Israel.

Em uma coletiva de imprensa realizada no porto da Cidade de Gaza, o organizador do plano, Salah Abd al-Ati, disse que a viagem está em conformidade com todos os regulamentos de direitos humanos que garantem o direito de viajar e transportar.

A Faixa de Gaza está sob cerco israelense desde junho de 2007. O bloqueio causou um declínio nos padrões de vida, assim como níveis sem precedentes de desemprego e pobreza implacável.

O regime israelense nega a cerca de 1,8 milhão de pessoas em Gaza seus direitos básicos, como liberdade de movimento, empregos com salários adequados, além de cuidados de saúde e educação adequados.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas