Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China convoca embaixador dos EUA após sanção por compra de jatos russos

O Ministério de Relações Exteriores da China convocou neste sábado o embaixador dos EUA em Pequim para protestar contra a decisão de Washington de sancionar uma agência militar chinesa e seu diretor após a compra de caças russos e de avançado sistema de mísseis terra-ar.
Reuters

O vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Zheng Zeguang, convocou o embaixador Terry Branstad para apresentar “representações severas” e protestar contra as sanções, disse a pasta.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, disse que a decisão da China de comprar caças e sistemas russos foi um ato normal de cooperação entre países soberanos, e que os Estados Unidos “não tinham o direito de interferir”.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA impôs sanções ao Departamento de Desenvolvimento de Equipamentos da China (EED, na sigla em inglês) depois que o órgão se envolveu em “transações significativas” com a Rosoboronexport, principal exportadora de armas da Rússia.

As sanções est…

Ativistas de Gaza lançam jornada para quebrar os limites navais israelenses

Um número de ativistas palestinos partiu em uma jornada marítima em direção aos limites navais estabelecidos por Israel em uma demonstração de protesto contra o cerco incapacitante do regime do enclave costeiro.


Pars Today

Na terça-feira, os palestinos se reuniram no porto da Cidade de Gaza, enquanto os barcos deveriam navegar para quebrar o cerco de 11 anos, que impediu que suprimentos médicos entrassem no território e que os pacientes saíssem.

Resultado de imagem para marinha israelense
Marinha israelense | Reprodução

Os barcos transportam um grupo de aproximadamente 30 pessoas, incluindo manifestantes palestinos feridos em manifestações de uma semana ao longo da cerca que separa Gaza dos territórios ocupados por Israel.

Em uma coletiva de imprensa realizada no porto da Cidade de Gaza, o organizador do plano, Salah Abd al-Ati, disse que a viagem está em conformidade com todos os regulamentos de direitos humanos que garantem o direito de viajar e transportar.

A Faixa de Gaza está sob cerco israelense desde junho de 2007. O bloqueio causou um declínio nos padrões de vida, assim como níveis sem precedentes de desemprego e pobreza implacável.

O regime israelense nega a cerca de 1,8 milhão de pessoas em Gaza seus direitos básicos, como liberdade de movimento, empregos com salários adequados, além de cuidados de saúde e educação adequados.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas