Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Brasil e Índia membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU?

Para o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, brasileiros e indianos têm força suficiente para serem possíveis membros do seleto grupo com poder de veto na Organização das Nações Unidas (ONU). O ministro russo também acredita que países africanos devam ter esse mesmo poder no Conselho.


Sputnik

"[Temos] afirmado diversas vezes, em particular, que países como a Índia e o Brasil seriam fortes candidatos a membros permanentes no Conselho de Segurança, quando esta decisão for tomada. Ao mesmo tempo, os representantes da África também deveriam passar a fazer parte do Conselho [de Segurança da ONU]. Esse é um pré-requisito obrigatório para uma reforma justa", disse Lavrov durante entrevista coletiva com o ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Ayman Safadi.


Uma das organizadoras da cúpula dos BRICS lado das bandeiras dos países-membros da organização.
© REUTERS / Wu Hong/Pool

Lavrov apontou que o Conselho de Segurança da ONU precisa ser reformulado e que sua atual composição não reflete o atual equilíbrio de poder no mundo. Segundo Lavrov, um terço dos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU é composto por ocidentais, o que não "reflete as realidades do mundo".

"Portanto, o principal problema é ultrapassar essa situação em que as regiões em desenvolvimento do mundo estão sub-representadas de forma significativa neste órgão da ONU. Estamos nos esforçando para superar essa injustiça e ampliar o Conselho de Segurança da ONU com países da Ásia, África e América Latina", disse Lavrov.

O Conselho de Segurança da ONU foi criado após o final da Segunda Guerra Mundial. O órgão é formado por 5 membros permanentes — China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. Além destes, mais 10 membros não permanentes representam diferentes regiões de forma rotativa.

Políticos de alguns países, incluindo a Alemanha, a Índia e a África do Sul, têm defendido que o órgão da ONU seja reformado para conseguir refletir as mudanças na ordem e na realidade mundial.

Comentários

Postagens mais visitadas