Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

'Capaz de apagar países da face da Terra': analista sobre lançamentos de submarino russo

O submarino russo Yuri Dolgoruky lançou com êxito quatro mísseis balísticos Bulava. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, especialista militar destacou a importância do acontecimento.


Sputnik

Na terça-feira (22), o submarino estratégico da Frota do Norte russa, Yuri Dolgoruky, do projeto 955 Borei, lançou com sucesso quatro mísseis balísticos Bulava a partir do mar Branco. Todos os mísseis atingiram seus alvos no polígono de Kura, na península de Kamchatka.


Lançamento de mísseis Bulava
Lançamento do míssil Bulava © Foto : Russian Defense Ministry

Segundo o ministério, a embarcação realizou os disparos de posição submersa. As metas das manobras foram cumpridas, já que a tripulação do submarino demonstrou "alto nível de profissionalismo e de capacidades militares".

Além disso, o ministério russo frisou que o lançamento de uma salva com tal número de mísseis foi levado a cabo por um submarino do projeto 955 pela primeira vez.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Viktor Litovkin, analista militar e coronel aposentado, frisou a importância do lançamento.

"Trata-se não somente de uma demonstração do poder do próprio submarino, seus mísseis, mas também da capacidade de os nossos cruzadores submarinos realizarem lançamentos de salvas. Dos dezesseis mísseis, quatro foram lançados e atingiram alvos no polígono de Kura em alguns minutos. Para o provável adversário, é um aviso muito sério de que a frota submarina russa é altamente eficaz", comentou.

"É preciso levar em consideração que cada míssil Bulava é capaz de portar até dez ogivas, quatro mísseis carregam quarenta ogivas. Um tal ataque é capaz de apagar da face da Terra muitos países da OTAN e até causar danos irrecuperáveis aos EUA", destacou o analista.

De acordo com Litovkin, os testes do Bulava também lançam um aviso indireto a possíveis adversários da Rússia, demonstrando que a Marinha russa está muito bem preparada e protege com segurança os interesses e a soberania do país.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas