Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Condenam na Alemanha violência de Israel contra os palestinos em Gaza

O governo e os partidos políticos alemães reagiram hoje em massa violência por parte do exército israelense contra os palestinos na linha de demarcação com Gaza com um saldo de 60 mortos e dois mil e 771 feridos.


Prensa Latina
Berlim - O Ministério das Relações Exteriores expressou mediante um comunicado de imprensa sua rejeição ao massacre e indicou que 'o direito ao protesto pacífico deve ser respeitado também na Faixa de Gaza'.

Reprodução

'Deve ser respeitado o princípio de proporcionalidade nas medidas tomadas', destacou o governo alemão em relação com o argumento de Israel sobre o suposto propósito de proteger suas fronteiras, respaldo para justificar sua agressão.

Em seu comunicado, o Ministério das Relações Exteriores referiu-se, também, à 'triste situação humanitária na Faixa de Gaza', e reiterou o compromisso da Alemanha de contribuir para melhorar a situação dos palestinos mediante ajuda ao desenvolvimento.

Enquanto, representantes da oposição criticaram mais duramente a repressão israelense contra os manifestantes em Gaza.

O presidente dos Verdes, Robert Habeck, assegurou que o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, 'agravou a crise atirando cocktails molotov dentro de um incêndio'.

Por sua vez Dietmar Bartsch, o chefe da bancada do Partido de Esquerda (Die Linke), acusou o presidente estadounidense, Donald Trump, de manter uma 'política cega que entorpece o processo de paz' nessa região.

A bancada do Die Linke no parlamento demandou nesta terça-feira o fim imediato das exportações de armas da Alemanha para Israel e apoiou a exigência de uma investigação internacional e independente sobre a violência em massa por parte do exército desse país contra os palestinos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas