Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Construção do NPa Maracanã: AMRJ abre licitação para materiais

Materiais visam garantir iluminação provisória a bordo, condições de acesso, permanência e circulação de pessoal, além de segurança quanto a possíveis alagamentos durante a construção do navio


Poder Naval

Na última sexta-feira, 25 de maio, foi publicado no Diário Oficial da União um aviso de licitação de aquisição de materiais para segurança e apoio à construção do navio-patrulha de 500 toneladas, futuro Maracanã, por meio de pregão eletrônico. Segundo o aviso, a entrega das propostas começou às 8h30 da própria sexta-feira, no site comprasnet do Governo Federal, e a abertura das propostas será em 7 de junho. A licitação é realizada pelo Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ).

Futuro NPa Maracanã atracado junto à Oficina de Submarinos do AMRJ, em janeiro deste ano – Foto Renan Nunes

Conforme informações do comprasnet, deverão ser adquiridas quarenta mangueiras de borracha de 7mm de diâmetro, 15 luminárias, cem metros de cabo elétrico isolado com seção nominal de 25mm², mil metros de cabo elétrico isolado com seção nominal de 4mm², duas bombas submersas, peças e acessórios, 30 mangotes flexíveis e quatro exaustores.

Abaixo, trecho do Anexo I do Edital (informação aberta ao público) sobre a justificativa para aquisição:

O material a ser adquirido se destina a garantir a iluminação provisória a bordo, a habitabilidade, e a segurança quanto a possíveis alagamentos durante a construção do navio. O quantitativo destes itens é o mínimo possível e foi definido considerando-se a necessidade de ligação de um ventilador e um exaustor atendendo os compartimentos de vante do navio e um ventilador e um exaustor atendendo os compartimentos de ré do navio. Também devem ser adquiridos equipamentos destinados a iluminação provisória, uma vez que o navio se encontra em construção com todos os sistemas incompletos e inoperantes. A quantidade de pontos de luz foi definida de modo a garantir iluminação nos principais compartimentos do navio. O quantitativo de mangueiras de esgoto foi definido para atender a utilização de duas bombas submersíveis. Outros itens a serem adquiridos se referem a materiais destinados a ventilação/exaustão para possibilitar condições ambientais razoáveis de acesso, permanência e circulação do pessoal no interior do navio. (…) Também devem ser adquiridos equipamentos destinados ao esgotamento em emergência, uma vez que o navio se encontra em construção com todos os sistemas incompletos e inoperantes. A quantidade de bombas especificadas para garantir o esgotamento do navio em caso de alagamento foi definida de modo que uma atenda a metade de vante e outra atenda a metade de ré do navio, além da possibilidade de se houver avaria em uma das bombas, o navio não fique desguarnecido.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas