Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Coreia do Sul afirma continuaidade da 'postura bilateral de defesa' com EUA

O conselheiro de segurança nacional dos EUA, John Bolton, e seu homólogo sul-coreano, Chung Eui-yong, reafirmaram nesta sexta-feira que não existem planos para mudar a "postura bilateral de defesa" dos dois países na Coreia do Sul.


Sputnik

As duas autoridades, que se encontraram em Washington, também discutiram o aguardado encontro entre Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un e começaram os preparativos para a visita do presidente sul-coreano Moon Jae-in à Casa Branca em 22 de maio.


Sistema de mísseis Patriot
Sistema antiaéreo norte-americano Patriot © AFP 2018 / KIM JAE-HWAN

"Os dois embaixadores reafirmaram que não há planos na República da Coreia para mudar a situação de defesa bilateral entre os EUA e a Coreia do Sul", informou a Casa Branca em comunicado.

Durante a semana, presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, descartou categoricamente a possibilidades de retirada das tropas norte-americanas, instaladas no país, caso o tratado de paz com Coreia do Norte seja celebrado.

Os presidentes das Coreias se reuniram no dia 27 de abril. A cúpula foi organizada no território da Coreia do Sul, no povoado fronteiriço de Panmunjom, que faz parte da zona desmilitarizada.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas