Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Criação de base dos EUA na Polônia levará a resposta da Rússia, adverte porta-voz de Putin

A instalação de uma base militar dos EUA na Polônia é uma decisão soberana de Varsóvia, porém, ela levará a uma resposta por parte da Rússia, afirmou nesta segunda-feira (28) o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov.


Sputnik

Anteriormente, a edição Onet, citando documentação do Ministério da Defesa polonês, comunicou que Varsóvia está pronta a pagar US$ 2 bilhões (R$ 7,3 bilhões) para construir no território polonês uma base norte-americana permanente, justificando suas ações com a "necessidade óbvia e urgente de uma divisão militar permanente dos EUA na Polônia”. De acordo com a edição, a Polônia está disposta a "partilhar o fardo das despesas com a defesa e tornar essa solução mais rentável para o governo dos EUA".

Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Militares poloneses e norte-americanos em treinamento © REUTERS / Kacper Pempe

"Em geral, temos observado a expansão gradual da estrutura militar da OTAN em direção às nossas fronteiras, a aproximação da estrutura militar da OTAN das nossas fronteiras, isso certamente que não contribui de forma nenhuma para a segurança e estabilidade no continente, ao contrário, essasações expansionistas levarão inevitavelmente a uma resposta por parte da Rússia, para equilibrar a paridade que tem sido destruída", assinalou Peskov nesta segunda-feira (28) aos jornalistas.

De acordo com ele, tais decisões cabem no direito soberano de qualquer país. "Porém, as consequências para o ambiente geral de segurança no continente são evidentes", afirmou Peskov.

Além disso, o proeminente especialista militar, Igor Korotchenko, também comentou a situação. Para ele, não existe nenhuma necessidade para a Polônia criar uma base permanente dos EUA em seu território.

"Não há nenhuma necessidade militar que justifique a construção na Polônia de uma base militar permanente dos EUA. Caso tal decisão seja realizada, se trataria de um passo abertamente hostil em relação à Federação da Rússia que não ficaria sem resposta e medidas militares de reação por parte de Moscou", opinou.

Ele indicou que, ultimamente, as relações bilaterais entre os dois países não têm melhorado. Além disso, a decisão da Polônia violou as normas do ato fundador entre a Rússia e OTAN.

"O governo atual da Polônia, infelizmente, vem contribuindo para deteriorar as relações entre a Rússia e a Polônia, o que dificilmente levará à estabilidade e segurança na região."

"Esta iniciativa está sendo proposta sem debates no âmbito do conselho Rússia-OTAN, que foi criado para impedir o desenvolvimento de situações perigosas. Além disso, a proposta da Polônia violou o ato entre a Rússia e OTAN, segundo ele, de acordo com o qual a Aliança se compromete a não posicionar forças militares consideráveis no território dos novos integrantes da organização", concluiu.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas