Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Delegação da oposição síria chega a Astana para nona rodada de negociações

Uma delegação da oposição armada da Síria chegou nesta terça-feira a Astana para participar da nona rodada de negociações sobre a solução do conflito no país, que começou ontem na capital do Cazaquistão e na qual não participam representantes dos Estados Unidos.


EFE

Astana - "Representantes da oposição armada da Síria chegaram a Astana esta manhã. A delegação está composta por 24 pessoas", afirmaram fontes do Ministério das Relações Exteriores cazaque.

Imagem relacionada
Astana, Cazaquistão | Reprodução

A delegação inclui "praticamente todos os atores principais" da oposição que representam "Idlib e outras zonas de conflito", explicou Aydarbek Tumatov, diretor para a Ásia e a África da chancelaria cazaque.

Representantes do governo sírio e da oposição armada negociam no processo de Astana com a intermediação dos três países fiadores do cessar-fogo - Rússia, Turquia e Irã - que está em vigor há quase um ano e meio no país árabe.

Tumatov acrescentou que o Cazaquistão pode sediar novas negociações sobre a Síria, em referência a um possível Astana-10, pois "há um entendimento sobre a necessidade de realizar outras rodadas de conversas, talvez mais de uma".

Quanto a ausência de representantes dos Estados Unidos nas consultas, o diplomata descartou que esta circunstância possa influenciar no processo negociação.

"Os países fiadores estão participando. Agora tudo depende deles. Além disso, participam representantes da oposição síria e do governo. Todas as forças estão aqui, o que mais é necessário?", disse.

Esta tarde, Rússia, Turquia e Irã apresentarão uma declaração final com os resultados da nona rodada de consultas em Astana.

A principal conquista do processo de Astana foi a criação de quatro zonas de distensão na Síria - nas províncias de Idlib, Homs, Ghouta e na fronteira com a Jordânia - territórios nos quais está proibida qualquer atividade militar, inclusive voos de aviões.

Postar um comentário