Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

EUA deveriam ficar no acordo nuclear iraniano, diz diplomata chinês

O enviado especial da China para assuntos do Oriente Médio, Gong Xiaosheng, disse que todas as partes envolvidas no pacto nuclear do Irã devem manter o acordo e usar o diálogo e a negociação para resolver a disputa, informou a agência oficial chinesa Xinhua nesta quarta-feira (9).


Sputnik

Segundo a Xinhua, Xiaosheng fez esta declaração após reunião com oficiais iranianos e afirmou que Pequim procura fortalecer a cooperação com todas as partes envolvidas no pacto nuclear do Irã.


A bandeira da República Popular da China e as Estrelas e Listras dos Estados Unidos tremulam pela Avenida da Pensilvânia, perto do Capitólio dos EUA, durante a visita de Estado do presidente chinês, Hu Jintao em 18 de janeiro de 2011 (foto de arquivo).
© REUTERS / Hyungwon Kang

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou os Estados Unidos do acordo nuclear internacional na terça-feira. A pacto diplomático foi costurado pelo então presidente Barack Obama e outras cincos potências mundiais (China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha). Em troca da suspensão de sanções contra sua economia, o Irã aceitou limitar seu programa nuclear a fins pacíficos.

Trump alega que Teerã não cumpre as regras do acordo e que Washington quer impedir que o país do Oriente Médio consiga uma bomba nuclear.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas