Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

EUA pretendem envolver helicópteros russos em manobras

A infantaria naval norte-americana pretende utilizar helicópteros russos durante manobras, comunicou Marine Times.


Sputnik

Segundo a publicação, o comando das Unidades Expedicionárias do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos solicitou helicópteros russos com a finalidade de usá-los durante os treinamentos. Na qualidade de inimigo hipotético no exercício, pode atuar o Mi-24 ou Mi-17.


Helicópteros de combate Mi-24
Helicópteros de combate russos Mi-24 © Sputnik / Pavel Lisitcin

"O helicóptero de ataque, devido a seu tamanho, altura de voo, poder de fogo e capacidades de defesa móveis, representam uma ameaça especial, criando uma força beligerante realística, única e confiável", lê-se no comunicado.

De acordo com Marine Times, os helicópteros russos serão utilizados na qualidade de agressor e simularão ataques contra alvos aéreos e terrestres.

Segundo representantes do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, o envolvimento destas aeronaves durante treinamentos ajudará a "conhecer melhor as habilidades e os pontos fracos dos helicópteros inimigos".

O jornal não proporciona informações quanto ao possível fornecedor das aeronaves aos EUA. Porém, segundo ele, o equipamento militar russo pode ser adquirido através de "governos amigáveis" a Washington, tais como Ucrânia, Iraque e Afeganistão.

Postar um comentário