Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

EUA solicitam que Rússia 'retire forças' da Abkházia e Ossétia do Sul

Washington vem condenando os planos do governo sírio de estabelecer relações diplomáticas com as duas regiões que decidiram se separar da Geórgia - Abkházia e Ossétia do Sul, solicitando que a Rússia retire suas forças destes territórios, afirmou o Departamento do Estado dos EUA.


Sputnik

"Estas regiões fazem parte da Geórgia. A posição dos EUA em relação à Abkházia e à Ossétia do Sul é inabalável", afirmou durante briefing a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Heather Nauert. 

Tanque russo na Ossétia do Sul (foto de arquivo)
Tanque russo na Ossétia do Sul © Sputnik / Said Gutsiev

Além disso, Washington condenou a iniciativa do governo sírio de reconhecer a independência da Abkházia e da Ossétia do Sul e de estabelecer relações diplomáticas com estas regiões, frisando que os EUA apoiam a integridade da Geórgia.

Reagindo à decisão do governo de Bashar Assad, a Geórgia rompeu relações diplomáticas com a Síria.

A Abkházia e Ossétia do Sul declararam independência na década de 90. Em 2008, a Rússia reconheceu o novo estatuto das regiões. Agora, no território das duas regiões se encontram instalações militares russas.

Além da Rússia, a independência dos territórios foi reconhecida pelo Nicarágua, Venezuela, Nauru, Vanuatu e Tuvalu (que posteriormente retirou seu reconhecimento).

Por sua vez, Tbilisi considera que as regiões estão temporariamente ocupadas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas