Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

EUA têm medo que Rússia e China 'enganem' seus satélites espiões

A Marinha dos EUA lançou um projeto de pesquisa com objetivo de descobrir se Rússia e China são capazes de camuflar seus armamentos e escondê-los dos satélites e drones de reconhecimentos norte-americanos.


Sputnik

Segundo escreve o jornal The National Interest, drones de reconhecimento podem transferir grande fluxo de informação, inclusive imagens de tanques e sistemas de mísseis. Para analisar tal volume de dados é necessário ter inteligência artificial, mas esta pode ser facilmente enganada. Por exemplo, um computador pode confundir um tanque russo bem camuflado até com um carro.

Satélite no espaço (imagem referencial)
CC0 / Pixabay

Portanto, a Marinha dos EUA tenciona descobrir o método usado para iludir a inteligência artificiai, escreve o jornal.

"Tecnologias eficazes devem causar erros na classificação de imagens tiradas de diferentes ângulos (+/- 45º) e distâncias (de 25 metros até ao espaço)", destacam fontes na Marinha dos EUA.

Atualmente a investigação está apontada apenas aos métodos de camuflagem dos adversários — não há sinais que indiquem que o Pentágono também deva esconder seu arsenal dos sistemas russos e chineses, sublinha.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas