Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Fonte: OTAN está preocupada com potencial da frota russa

Na OTAN, em primeiro lugar, nos EUA estão preocupados com potencial em crescimento das frotas russas do Norte e do Mar Negro, informou à Sputnik uma fonte político-militar em Bruxelas.


Sputnik

"A primeira [Frota do Norte] dá à Rússia acesso à parte norte da região do Atlântico, e a segunda [Frota do Mar Negro] ao Mediterrâneo", explicou o interlocutor da Sputnik.


Submarino nuclear Karelia no cais da base da Frota do Norte da Marinha da Rússia, na cidade de Gadzhievo.
Submarino nuclear russo Karelia © Sputnik / Mikhail Fomichev

Como informado anteriormente, os submarinistas russos passaram a sair a mares e oceanos mais frequentemente em 2017 em comparação ao período entre 2015 e 2016. Espera-se que em 2018 a frota submarina russa participe de cerca de 500 manobras.

O complexo industrial-militar russo cria sistema oceânico multifuncional, que inclui submarinos nucleares com aparelhos autopropulsados que podem se mover nas profundezas a altas velocidades para atingir alvos inimigos.

As principais direções do desenvolvimento da Marinha russa correspondem à construção de submarinos de 4ª geração e a projetos de submarinos de 5ª geração.

Comentários

Postagens mais visitadas