Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Forças de segurança de Israel fecham passagem da Faixa de Gaza

As Forças de Defesa Israelenses (FDI) anunciaram neste sábado (12) que a passagem de Kerem Shalom, a única aberta para mercadorias na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, será fechada até que danos causados por manifestantes palestinos sejam reparados.


Sputnik

"Devido à destruição de Kerem Shalom no lado palestino, o Ministro da Defesa, Avigdor Liberman, aprovou a recomendação de fechar a passagem. A travessia permanecerá fechada até que os danos causados pelos tumultos sejam reparados e reabrirão de acordo com uma avaliação da situação. A organização terrorista Hamas está prejudicando o bem-estar de Gaza", escreveram as Forças de Defesa de Israel no Twitter.


Manifestantes palestinos correm para se proteger de bombas de gás lacrimogêneo disparadas por soldados israelenses durante confrontos em Gaza (arquivo)
Palestinos de Gaza fugindo de ataque israelense © AP Photo / Adel Hana

Apesar das afirmações, a violência tem marcado a relação das FDI contra os manifestantes. Desarmados, dezenas de palestinos foram mortos a tiros desde o início das manifestações.

Dezenas de palestinos foram mortos e centenas de outros ficaram feridos quando as forças israelenses reprimiram as manifestações.

Espera-se que os protestos se intensifiquem ainda mais com a proximidade do Nakba em 15 de maio, data que marca o êxodo dos palestinos de suas casas como resultado da declaração de independência de Israel em 1948.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas