Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Forças israelenses matam um palestino e ferem 170 em Gaza

As forças israelenses mais uma vez abriram fogo contra palestinos que participam de protestos contra a ocupação ao longo da fronteira entre a Faixa de Gaza sitiada e os territórios ocupados, deixando um homem morto e pelo menos outros 170 feridos.


Pars Today

O homem morto identificado como Jabr Salem Abu Mustafa, de 40 anos, estava protestando a leste de Khan Younis, no sul de Gaza, na sexta-feira, informou o Ministério da Saúde da Palestina.


Forças israelenses matam um palestino e ferem 170 em Gaza

Trabalhadores médicos palestinos disseram que sete dos feridos ficaram gravemente feridos, incluindo uma adolescente de 16 anos que foi baleada no rosto.

Os assassinatos de sexta-feira elevaram para 53 o número de mortos de manifestantes palestinos desarmados que perderam suas vidas pelo fogo das forças israelenses desde que os protestos começaram na fronteira de Gaza em 30 de março. O regime israelense enfrentou críticas internacionais sobre o uso de fogo vivo.

Os comícios palestinos, conhecidos como a “Grande Marcha de Retorno”, durarão até 15 de maio, coincidindo com o 70º aniversário do Dia Nakba (Dia da Catástrofe), quando Israel foi criado. Todos os anos, no dia 15 de maio, palestinos de todo o mundo realizam manifestações para comemorar o dia, que marca o aniversário do despejo forçado de centenas de milhares de palestinos de sua terra natal por israelenses em 1948.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas