Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Caça F-22 dos EUA faz pouso de emergência no Alasca

Nesta quarta-feira (11), um caça de quinta geração F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA fez um pouso de emergência em uma base militar no Alasca, de acordo com a agência AP.
Sputnik

De acordo com a agência, a aeronave aterrissou na base de Elmendorf-Richardson, na cidade de Anchorage, devido a uma falha no funcionamento do chassi de aterrissagem.

As imagens do acidente divulgadas pelo Facebook demonstram que uma das rodas não saiu e a aeronave acabou pousando sobre sua asa esquerda.

O piloto saiu ileso. Entretanto, a porta-voz da Força Aérea dos EUA, Erin Eaton, informou sobre o início de uma investigação da ocorrência.

Outros acidentes

O avião F-22 é um caça bimotor monolugar produzido pela corporação norte-americana Lockheed Martin. A Força Aérea dos EUA conta com 186 aeronaves do modelo.

Em abril, foi registrada uma falha de motor em um F-22 durante a decolagem da base aérea de Fallon, como resultado a aeronave acabou caindo sobre a pista.

Outro acidente, que também ocorreu em abril, teve lu…

Fragata russa joga de gato e rato com porta-aviões norte-americano (VÍDEO)

O porta-aviões USS Harry S. Truman, que lidera um grupo de ataque naval dos EUA no Mediterrâneo, está sendo escoltado pelo navio-patrulha russo Yaroslav Mudry.


Sputnik

Segundo as imagens publicadas pelo canal de televisão britânico ITV, a fragata russa é totalmente visível a partir do porta-aviões. Os jornalistas também ouviram as conversas de rádio entre os tripulantes dos dois navios que, de acordo com os norte-americanos, sucedem regularmente.


O navio de patrulha russo Yaroslav Mudry
Navio-patrulha russo Yaroslav Mudry © Sputnik / Igor Zarembo

O ITV lembrou que, em 2016, quando o USS Harry Truman também estava na parte oriental do Mediterrâneo, o destróier USS Gravely (DDG-107), que integrava seu grupo de ataque, se aproximou perigosamente do Yaroslav Mudry, cruzando sua rota a uma distância perigosa. O Ministério da Defesa da Rússia declarou que o destróier USS Gravely violou as regras internacionais de prevenção de colisões de navios. Desta vez, tudo aconteceu educadamente e sem problemas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas