Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

General israelense conta sobre 1º uso militar de caças F-35

O primeiro uso dos caças F-35 de quinta geração ocorreu no céu sobre a Síria, disse o general de brigada israelense Shlomo Brom em entrevista ao Business Insider.


Sputnik

Anteriormente, o comandante da Força Aérea israelense Amikam Norkin disse que Israel foi o primeiro país a usar o F-35 em combate. Segundo ele, esses caças já foram "usados duas vezes em várias frentes", mas ele não mencionou detalhes sobre as operações.

Caças israelenses F-35 realizam voo em Jerusalém durante comemorações do 69º Dia da Independência, em 2 de maio de 2017
F-35 Lightining II israelenses © AFP 2018 / Thomas Coex

O general afirmou que Israel decidiu usar o F-35 em 10 de maio. Em seguida, Tel Aviv acusou as forças iranianas al-Quds de lançar 20 mísseis nas Colinas de Golã, depois que a Força Aérea de Israel atacou instalações militares e depósitos de munição na Síria. Em ataque semelhante realizado em fevereiro, caças F-15 e F-16 foram usados, sendo que um deles foi abatido pelos sírios, observa Brom.

Em Damasco foi declarado que as forças de defesa antiaérea sírias derrubaram "dezenas de mísseis", a maioria deles não alcançou o objetivo. Os restantes atingiram "alguns cálculos da defesa antiaérea, radar e depósito de munição". Como resultado do ataque, três pessoas morreram.

Israel é o único país que possui caças F-35 no Oriente Médio. Ele encomendou dos EUA 50 aviões, 9 dos quais já receberam.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas