Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Guterres e Trump conversaram sobre Oriente Médio e Península Coreana

Reunião em Washington também destacou reforma das Nações Unidas; Banco Mundial e ONU lançaram acordo sobre ações para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.


Alexandre Soares | ONU

O secretário-geral das Nações Unidas reuniu-se esta sexta-feira na Casa Branca com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

António Guterres e Donald Trump na Casa Branca | Casa Branca

No encontro em Washington, os dois líderes falaram da situação no Oriente Médio, na Península Coreana e da reforma das Nações Unidas. Guterres agradeceu os EUA pelo envolvimento contínuo no trabalho da organização.

Colaboração

Guterres deixou a Casa Branca para assinar um acordo de cooperação com o Banco Mundial para cumprir a Agenda 2030. O Quadro de Parceria Estratégica foi firmado com o presidente da instituição, Jim Yong Kim.

Em nota, a ONU e o Banco Mundial afirmaram que o acordo “compromete as duas instituições a trabalhar em conjunto para ajudar os países a alcançar resultados mensuráveis e para transformar as suas economias e sociedades. ”

A prevenção é o tema central da parceria, que “reconhece e expande sucessos consideráveis do passado e colaborações presentes. ”

Segundo a nota, as organizações vão centrar-se “em prioridades selecionadas em conjunto e usando áreas complementares e sinergias institucionais, alargando assim o seu impacto. ”

O acordo identifica quatro áreas de cooperação: finanças e implementação de apoio aos países para atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ação decisiva para as mudanças climáticas, trabalho conjunto em cenários de crise e de ajuda humanitária, e, por fim, utilização de informação para melhorar os resultados do desenvolvimento.

Acompanhamento

A nota diz que é preciso “trabalhar com a agilidade necessária para um contexto que muda rapidamente, adaptando-se a tendências motivadas pela tecnologia e outros temas de fronteira que podem mudar a forma como se trabalha. ”

Grupos técnicos das duas organizações vão trabalhar para assegurar a implementação destes compromissos.

O acordo estabelece que as lideranças da ONU e do Banco Mundial se devem reunir todos os anos para avaliar a parceria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas