Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Embraer e Boeing acertam termos de parceria

Acordo prevê criação de uma nova empresa de aviação comercial, com 80% de participação da gigante americana. Boeing vai pagar 4,2 bilhões de dólares aos brasileiros. Transação precisa ser aprovada pelo governo federal.
Deutsch Welle

A Embraer e a gigante americana Boeing anunciaram nesta segunda-feira (17/12) a aprovação dos termos de uma parceria para criar uma nova empresa de aviação comercial. A execução do acerto ainda precisa do aval do governo brasileiro.


De acordo com a proposta, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de 4,2 bilhões de dólares, enquanto a fabricante brasileira ficará com os 20% restantes.

"A expectativa é de que a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes", diz um comunicado conjunto da Embraer e da Boeing divulgado para investidores.

As duas empresas informaram que a joint venture criada para a fabricação de aviões comerciais, que deve absorver toda a operação…

Guterres e Trump conversaram sobre Oriente Médio e Península Coreana

Reunião em Washington também destacou reforma das Nações Unidas; Banco Mundial e ONU lançaram acordo sobre ações para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.


Alexandre Soares | ONU

O secretário-geral das Nações Unidas reuniu-se esta sexta-feira na Casa Branca com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

António Guterres e Donald Trump na Casa Branca | Casa Branca

No encontro em Washington, os dois líderes falaram da situação no Oriente Médio, na Península Coreana e da reforma das Nações Unidas. Guterres agradeceu os EUA pelo envolvimento contínuo no trabalho da organização.

Colaboração

Guterres deixou a Casa Branca para assinar um acordo de cooperação com o Banco Mundial para cumprir a Agenda 2030. O Quadro de Parceria Estratégica foi firmado com o presidente da instituição, Jim Yong Kim.

Em nota, a ONU e o Banco Mundial afirmaram que o acordo “compromete as duas instituições a trabalhar em conjunto para ajudar os países a alcançar resultados mensuráveis e para transformar as suas economias e sociedades. ”

A prevenção é o tema central da parceria, que “reconhece e expande sucessos consideráveis do passado e colaborações presentes. ”

Segundo a nota, as organizações vão centrar-se “em prioridades selecionadas em conjunto e usando áreas complementares e sinergias institucionais, alargando assim o seu impacto. ”

O acordo identifica quatro áreas de cooperação: finanças e implementação de apoio aos países para atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ação decisiva para as mudanças climáticas, trabalho conjunto em cenários de crise e de ajuda humanitária, e, por fim, utilização de informação para melhorar os resultados do desenvolvimento.

Acompanhamento

A nota diz que é preciso “trabalhar com a agilidade necessária para um contexto que muda rapidamente, adaptando-se a tendências motivadas pela tecnologia e outros temas de fronteira que podem mudar a forma como se trabalha. ”

Grupos técnicos das duas organizações vão trabalhar para assegurar a implementação destes compromissos.

O acordo estabelece que as lideranças da ONU e do Banco Mundial se devem reunir todos os anos para avaliar a parceria.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas