Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Irã ataca Israel a partir da Síria

O exército israelense afirmou que forças do Irã instaladas na Síria lançaram um ataque de mísseis contra as Colinas de Golã na madrugada desta quinta-feira (10). As sirenes de ataque aéreo foram ligadas e não há relatos de vítimas até o momento.


Sputnik

"Lançamentos de cerca de 20 mísseis foram registrados por volta da meia-noite em direção às posições de fronteira nas Colinas de Golã pelas forças al-Quds do Irã", afirmou porta-voz do Exército de Israel.


Soldado e tanques israelenses perto da fronteira com a Síria (foto de arquivo).
Tropas israelenses na fronteira com a Síria © AP Photo / Ariel Schalit

De acordo com o The Times of Israel, os moradores da região foram orientados a procurar abrigos e há relatos de que a população ouviu explosões barulhentas e repetidas.

A publicação afirmou que alguns dos mísseis foram interceptados pelo sistema de defesa Iron Dome e que Israel revidou atacando posições sírias nas proximidades com artilharia.

O Exército de Israel afirmou que enxerga o episódio "com grande severidade" e que está preparado para "uma ampla variedade de cenários".

O incidente ocorre na mesma semana em que a mídia síria culpou Israel por um ataque com mísseis ao sul de sua capital, Damasco, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou Washington do acordo nuclear do Irã.

Ainda nesta semana, Israel afirmou que havia notado atividades irregulares na região por parte das forças iranianas e colocou suas tropas em alerta máximo.

Postar um comentário