Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Irã planeja implantar 'armas muito perigosas na Síria', declara Netanyahu

Na terça-feira (8), o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acusou o Irã de posicionar "armas muito perigosas" na Síria como parte da campanha para ameaçar Israel.


Sputnik

Netanyahu disse aos jornalistas que o Irã "apela abertamente e diariamente à destruição, eliminação de Israel da superfície da terra e pratica uma agressão aberta" contra Tel Aviv.


Premiê israelense, Benjamin Netanyahu, apresentando materiais sobre o suposto programa nuclear iraniano em Tel Aviv
Benjamin Netanyahu © AP Photo/ Sebastian Scheiner

No decorrer da sua visita ao Chipre, Netanyahu afirmou que agora Teerã "está buscando implantar armas muito perigosas na Síria com o fim específico de destruir" Israel.

Entretanto, o Irã respondeu às acusações israelenses com palavras duras, sublinhando que os militares do país são capazes de eliminar qualquer ameaça potencial contra a República Islâmica.

"As Forças Armadas estão prestando o melhor serviço e nenhuma ameaça assusta o Irã", declarou o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas do Irã, general-major Mohammad Bagheri citado pela agência de notícias IRNA.

A guerra de palavras entre o Irã e Israel intensificou-se depois de, em 3 de maio, Netanyahu ter dito que Israel tinha obtido 100.000 documentos impressos e digitais que, de acordo com ele, provam irrefutavelmente que o programa nuclear iraniano tem um componente militar secreto, batizado de Projeto Amad. Esta declaração foi feita pouco antes da data limite (12 de maio) para o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciar se Washington irá ou não continuar a fazer parte do acordo nuclear.

Comentários

Postagens mais visitadas