Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Iraque registra 6 mortes em ataques e atentados durante jornada eleitoral

Pelo menos seis pessoas morreram neste sábado, duas delas supostos terroristas, em enfrentamentos e atentados em várias províncias do Iraque, coincidindo com a realização das eleições legislativas no país.


EFE

Bagdá/Mossul - Segundo disse à Agência Efe o porta-voz da polícia da província de Diyala, no leste do país, o coronel Ghalib Atia, vários agentes abortaram um ataque contra uma seção eleitoral em uma região perto de Jarf al Malh, no nordeste de Diyala.


EFE/ALI HAIDER
EFE/ALI HAIDER

Os policiais mataram dois terroristas do EI que levavam junto ao corpo cinturões com explosivos, explicou Atia.

Em comunicado, o comandante das operações especiais, o general Maan al Sadi, destacou que as forças antiterroristas desativaram hoje uma bomba colocada perto de uma seção eleitoral na província de Kirkuk, no norte do país.

Por outro lado, pelo menos quatro integrantes da milícia pró-governo Multidão Popular morreram e outros três ficaram feridos pela explosão de uma bomba durante a passagem de uma patrulha da milícia, que fazia parte do dispositivo para garantir a segurança do pleito na província de Saladino, informou à Efe uma fonte de segurança.

A fonte destacou que a explosão aconteceu na região de Al Mashik, situada 50 quilômetros ao norte da cidade de Tikrit, capital de Saladino, e que causou a destruição do veículo e a morte de quatro milicianos.

A polícia colocou milhares de efetivos nas ruas de Mossul, cidade que foi o principal reduto do EI no Iraque durante três anos, confirmou à Efe o comandante das operações de Ninawa, Niym al Jabouri.

Jabouri detalhou que está em vigor um toque de recolher, que começou à meia-noite de sexta-feira e se estenderá até à meia-noite de hoje (18h em Brasília), para evitar ataques e atentados.

Hoje o Iraque realiza as primeiras eleições parlamentares após a derrota do EI, nas quais 24 milhões de iraquianos estão aptos a votar para renovar os 329 deputados do parlamento, cuja principal missão será a reconstrução do país.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas