Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Israel ataca posições da Faixa de Gaza após ser bombardeado

Segundo comunicados da mídia, a Força Aérea de Israel atacou alvos no sul da Faixa de Gaza depois dos bombardeamentos de morteiros do território do enclave.


Sputnik

O Exército de Israel está atuando na Faixa de Gaza após os bombardeamentos dos palestinos, informa-se na declaração dos militares israelenses.

Caça israelense F-15
F-15 israelense © AFP 2018/ JACK GUEZ

"O exército da defesa de Israel agora está atuando na Faixa de Gaza. Isso tem relações com as explosões, que podem ser ouvidas daqui", relata a assessoria de imprensa do exército israelense.

As mídias palestinas informam sobre ataques aéreos contra a base do grupo radical Jihad Islâmica, que é culpado por israelenses pelo lançamento de quase 60 granadas de morteiro.

A agência de notícias palestina Safa disse que os aviões da Força Aérea de Israel lançaram ao menos sete mísseis contra a base da Jihad Islâmica na área sul do enclave.

Os bombardeamentos palestinos, uns dos mais massivos durante os últimos quatro anos, não causaram vítimas israelenses. Os militares dizem que a maior parte das granadas foi interceptada com ajuda dos sistemas antiaéreos Cúpula de Ferro.

Posteriormente, o exército israelense detalhou que a Força Aérea atacou 35 alvos na Faixa de Gaza, chamando os bombardeamentos do enclave os mais fortes durante os últimos quatro anos.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas