Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Jornalista publica FOTO de Pantsir-S1 atingido por míssil israelense

O jornalista russo Aleksandr Kots publicou em sua conta no Twitter uma imagem que demonstra o estado em que se encontrava o sistema antiaéreo Pantsir-S1 antes de ser atingido por um míssil israelense.


Sputnik

Julgando pela foto, o veículo não estava carregado, tampouco estava em posição de combate.


Foto da concha destruída. Ele diz que todos os foguetes são filmados (é visível em tubos livros escolares), o radar não está em uma posição de combate, um lugar de hit de um foguete, o rack hidráulico é levantada. Então ele não tinha nada para lutar, à espera de recarga. Pergunta por que as armas estavam em silêncio. 

"Simplesmente não tinha nada com que repelir o ataque. Estava à espera de ser recarregado", explica, mostrando os tubos de lançamento queimados, o radar desligado e as colunas estabilizadoras levantadas.

Para comparar, um Pantsir pronto para combate tem geralmente as colunas estabilizadoras baixadas (observe a parte traseira e central do veículo), e o radar em estado "aberto" (observe a parte superior do equipamento): 



Sistema Pantsir durante fórum internacional técnico-militar ARMY-2016
Sistema Pantsir durante fórum internacional técnico-militar ARMY-2016 © SPUTNIK / RAMIL SITDIKOV

A única pergunta que resta, segundo o jornalista, é por que não foram utilizados os canhões do Pantsir.

Na madrugada de 10 de abril as Forças de Defesa de Israel realizaram um ataque aéreo contra posições do Irã na Síria em resposta a um suposto ataque com mísseis de Teerã a partir do território sírio. Os israelenses asseguraram ter informado Moscou sobre o bombardeamento.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas