Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Jornalista ucraniano explica por que Kiev não pode ter pretensões nenhumas sobre a Crimeia

O editor-chefe da edição on-line ucraniana Taimer, Yuri Tkachev, avaliou as capacidades de Kiev para sustentar a Crimeia, concluindo que seus compatriotas não podem considerar a península como sua.


Sputnik

De acordo com o jornalista, ao longo de cinco anos, entre 2015 e 2020, a Rússia gastou cerca de "25 bilhões de dólares" com o desenvolvimento das infraestruturas da região (vale ressaltar que, conforme a respectiva diretiva do governo, se trata de US$ 825 bilhões).


Comício em Sevastopol em honra da reunificação da Crimeia à Rússia
População de Sevastopol em manifestação pela reunificação da Crimeia com a Rússia © Sputnik / Aleksei Malgavko

Tkachev frisa que a Ucrânia, por sua vez, alocou apenas 9 milhões de dólares para a península em 2013.

"Quando os políticos ucranianos afirmam que a Crimeia é deles, pergunte-lhes: será que eles têm dinheiro para a Crimeia?", escreveu o jornalista no Facebook.

Ele também supôs que a Ucrânia não encontraria dinheiro para "arrumar" sua própria infraestrutura. Para isso, acredita Tkachev, seria necessário investir nela ao menos US$ 10 bilhões anuais durante uma década.

"Nunca ninguém nos vai dar essa soma", resumiu.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas