Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Líbano recebe quatro A-29 Super Tucanos adicionais

A Força Aérea Libanesa (LAF) recebeu na manhã de 28 de maio, na base aérea de Hamat, o segundo lote de quatro aeronaves de ataque leve Super Tucano, oferecido como doação pelas autoridades norte-americanas, informou o Exército Libanês em seu site.


Poder Aéreo

Os aviões sobrevoaram Beirute e outras áreas no Líbano, após sua saída de Chipre, disse a LAF.

Força Aérea Libanesa recebeu quatro novos aviões de ataque leve A-29 Super Tucano
Força Aérea Libanesa recebeu quatro novos aviões de ataque leve A-29 Super Tucano

O Líbano recebeu as duas primeiras aeronaves A-29 em novembro de 2017. “Os dois Super Tucanos A-29 são os primeiros dos seis que serão entregues nos próximos meses. A tecnologia avançada do A-29 fornece à LAF munições guiadas com precisão e capacidade avançada de ataque de precisão”, disse a embaixadora dos EUA no Líbano, Elizabeth Richard.

A embaixadora ressaltou que a LAF poderá realizar manobras conjuntas combinadas de armas com aeronaves A-29 em todas as condições, dia e noite, de uma maneira que reduza muito o risco de danos colaterais e o perigo para os não-combatentes.

O A-29 Super Tucano é um avião turboélice de ataque leve projetado para operações de contra-insurgência, apoio aéreo aproximado e missões de reconhecimento aéreo em ambientes de baixa ameaça, além de treinamento de pilotos.

A aeronave possui duas metralhadoras ponto 50 (200 projéteis cada) nas asas. Cinco pontos duros sob a asa e fuselagem permitem até 1.500 kg de armas para a maioria das configurações. As estações internas da aeronave, bem como a sua ventral, são “molhadas” para tanques de combustível externos. Estações externas permitem o carregamento e disparo de mísseis ar-ar de curto alcance da classe do AIM-9 Sidewinder.

Todas as estações podem ser carregadas com as bombas Mk 81 ou Mk 82 (convencionais ou equipadas com kits de orientação), lança-foguetes SBAT-70/19 ou LAU-68.

Ele é propulsado por um único motor turboélice Pratt & Whitney PT6A-68/3 de 1.600 SHP que incorpora o FADEC (Controle de Motor Digital de Autoridade Completa) e o EICAS (Sistema de Indicação de Motores e Alerta de Tripulação).

FONTE: Air Recognition

NOTA DO EDITOR: segundo o site Defense News, no total os A-29 cedidos ao Líbano valem cerca de US$ 240 milhões, incluindo o custo básico das aeronaves (US$ 204 milhões), o custo de munição e armamento (US$ 10 milhões) e o custo do treinamento (US$ 12 milhões).

Postar um comentário

Postagens mais visitadas