Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Liga Árabe alega ter frustrado indicação de Israel ao Conselho de Segurança da ONU

O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Abul Gheit, afirmou neste domingo (6) que Israel desistiu de se postular como membro rotativo do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) pela resistência do bloco regional.


Sputnik

"A Liga Árabe elaborou um abrangente plano de ação para coordenar seus esforços e abordar a nomeação de Israel [para o Conselho de Segurança] com base em uma ampla campanha diplomática de alto nível para dissuadir a grande maioria dos países membros da ONU de votar em favor de Israel e denunciar sua prática agressiva de colonos como a única força de ocupação em escala global e um Estado que permanentemente não respeita as leis internacionais e as resoluções, princípios e objetivos da Carta das Nações Unidas", disse Gheit em comunicado.


Reunião da Liga Árabe em Cairo, Egito.
Reunião da Liga Árabe no Cairo, Egito © AP Photo / Amr Nabil

O Conselho de Segurança da ONU é composto por quinze membros das Nações Unidas. China, EUA, França, Grã-Bretanha e Rússia têm o posto de membros permanentes e poder de veto; há também outros dez membros, não permanentes, que são eleitos para um mandato de dois anos.

Em 8 de junho, a Assembleia Geral da ONU elegerá cinco membros não permanentes do Conselho de Segurança para os anos de 2019 e 2020.

Israel anunciou na sexta-feira que está retirando sua candidatura, deixando a Alemanha e a Bélgica como pretendentes únicos para dois assentos não-permanentes reservados para a Europa Ocidental e região (cadeiras que hoje são ocupadas por Suécia e Holanda).

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas