Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Marinha Russa lança ao mar corveta ‘Shkval’

Uma nova corveta russa de mísseis guiados deve ser lançada neste sábado em um estaleiro na cidade portuária de São Petersburgo, no noroeste do país, informou o construtor.


Poder Naval

São Petersburgo – “A cerimônia de lançamento do segundo navio Project 22800, chamado Shkval, será realizada em 5 de maio no novo complexo de estaleiros Pella”, diz o comunicado.


Corveta Shkval, Project 22800

A corveta de 800 toneladas de deslocamento projetada pelo escritório de design central naval Almaz tem 67 metros de comprimento e 11 metros de largura. Pode navegar a 30 nós a uma distância de até 2.500 milhas náuticas.

Esta classe de corvetas está equipada com mísseis de cruzeiro Kalibr-NK, mísseis antinavio P-800 Onix (ambos em células VLS) e CIWS Pantsir-M/Palitsa, bem como equipamentos de guerra eletrônica. Os navios de guerra distinguem-se pela sua alta capacidade de manobra e design geral furtivo.

As corvetas Project 22800, codinome Karakurt (em russo: малые ракетные корабли проекта 22800, шифр «Каракурт») é uma nova classe de corvetas de mísseis guiados em construção para a Marinha Russa. O termo каракурт, transliterado Karakurt, significa literalmente Latrodectus tredecimguttatus, a aranha viúva negra europeia.

A nova classe destina-se a ser um complemento de águas azuis de melhores características marinheiras para as corvetas da classe Buyan-M, que foram projetadas para a zona litorânea e estão atualmente servindo na Flotilha Cáspia e na Frota do Mar Negro da Rússia. Os dois primeiros navios foram lançados em 24 de dezembro de 2015 e, a partir de julho de 2016, quatro estão em construção.

Em agosto de 2016, foi relatado que um total de sete navios foram encomendados ao estaleiro Pella (pelo menos um dos quais será construído em More na Crimea), e que outros cinco navios da classe foram encomendados ao estaleiro Zelenodolsk.

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas