Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Militares russos são mortos na Síria na sequência de ataque de militantes

Durante um ataque de terroristas na província síria de Deir ez-Zor foram mortos 4 militares russos, outros 5 ficaram feridos, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia neste domingo (27).


Sputnik

"Os militares russos foram mortos na sequência de ataque de militantes na República Árabe da Síria […] Na província síria de Deir ez-Zor uma bateria de artilharia das tropas do governo sírio foi atacada por vários grupos terroristas. Dois conselheiros militares russos, que controlavam o fogo da bateria síria, morreram no local. Outros cinco militares ficaram feridos e foram imediatamente levados para o hospital militar russo", diz o comunicado. 

Situação em Deir ez-Zor
Explosão em Deir ez-Zor © Sputnik / Mikhail Alaeddin

De acordo com as informações, os médicos lutaram pela vida dos dois militares feridos até o final, mas não conseguiram salvá-los. Todos os militares serão distinguidos com condecorações de Estado.

Os militares sírios, juntamente com os conselheiros russos, entraram em combate, que durou cerca de uma hora e durante qual os militares conseguiram eliminar 43 terroristas e 6 veículos com armamento pesado.

A Rússia iniciou operações aéreas contra alvos de terroristas na Síria a pedido do presidente Bashar Assad em 30 de setembro de 2015.

O presidente russo Vladimir Putin, em março de 2016, decidiu retirar a maior parte do grupo aéreo russo em decorrência do cumprimento bem-sucedido de suas missões, ou seja, o combate ao terrorismo.

Em 11 dezembro de 2017, Putin ordenou a retirada das tropas russas da Síria, no entanto, um grupo permanente de militares russos permaneceu nas bases de Hmeymim e Tartus no território da República Árabe da Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas