Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Militares russos são mortos na Síria na sequência de ataque de militantes

Durante um ataque de terroristas na província síria de Deir ez-Zor foram mortos 4 militares russos, outros 5 ficaram feridos, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia neste domingo (27).


Sputnik

"Os militares russos foram mortos na sequência de ataque de militantes na República Árabe da Síria […] Na província síria de Deir ez-Zor uma bateria de artilharia das tropas do governo sírio foi atacada por vários grupos terroristas. Dois conselheiros militares russos, que controlavam o fogo da bateria síria, morreram no local. Outros cinco militares ficaram feridos e foram imediatamente levados para o hospital militar russo", diz o comunicado. 

Situação em Deir ez-Zor
Explosão em Deir ez-Zor © Sputnik / Mikhail Alaeddin

De acordo com as informações, os médicos lutaram pela vida dos dois militares feridos até o final, mas não conseguiram salvá-los. Todos os militares serão distinguidos com condecorações de Estado.

Os militares sírios, juntamente com os conselheiros russos, entraram em combate, que durou cerca de uma hora e durante qual os militares conseguiram eliminar 43 terroristas e 6 veículos com armamento pesado.

A Rússia iniciou operações aéreas contra alvos de terroristas na Síria a pedido do presidente Bashar Assad em 30 de setembro de 2015.

O presidente russo Vladimir Putin, em março de 2016, decidiu retirar a maior parte do grupo aéreo russo em decorrência do cumprimento bem-sucedido de suas missões, ou seja, o combate ao terrorismo.

Em 11 dezembro de 2017, Putin ordenou a retirada das tropas russas da Síria, no entanto, um grupo permanente de militares russos permaneceu nas bases de Hmeymim e Tartus no território da República Árabe da Síria.

Comentários

Postagens mais visitadas