Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Caça F-22 dos EUA faz pouso de emergência no Alasca

Nesta quarta-feira (11), um caça de quinta geração F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA fez um pouso de emergência em uma base militar no Alasca, de acordo com a agência AP.
Sputnik

De acordo com a agência, a aeronave aterrissou na base de Elmendorf-Richardson, na cidade de Anchorage, devido a uma falha no funcionamento do chassi de aterrissagem.

As imagens do acidente divulgadas pelo Facebook demonstram que uma das rodas não saiu e a aeronave acabou pousando sobre sua asa esquerda.

O piloto saiu ileso. Entretanto, a porta-voz da Força Aérea dos EUA, Erin Eaton, informou sobre o início de uma investigação da ocorrência.

Outros acidentes

O avião F-22 é um caça bimotor monolugar produzido pela corporação norte-americana Lockheed Martin. A Força Aérea dos EUA conta com 186 aeronaves do modelo.

Em abril, foi registrada uma falha de motor em um F-22 durante a decolagem da base aérea de Fallon, como resultado a aeronave acabou caindo sobre a pista.

Outro acidente, que também ocorreu em abril, teve lu…

Ministro palestiniano acusa Israel de ''massacre'' em Gaza

O ministro da Saúde palestiniano acusou esta segunda-feira Israel de cometer "um massacre" contra os manifestantes que protestam na fronteira de Gaza contra a transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém, onde já morreram 37 palestinianos.


Lusa

"Israel cometeu um massacre contra os palestinianos" da Faixa de Gaza, denunciou o ministro da Saúde da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Jawad Awad.


IBRAHEEM ABU MUSTAFA

O ministro fez um "apelo urgente" à comunidade internacional para pressionar Israel a deter o massacre contra o povo palestiniano.


Awad também apelou à Organização Mundial de Saúde (OMS), ao Comité Internacional da Cruz Vermelha e às Nações Unidas (ONU), "para deterem a matança interminável dos palestinianos".

"O número de mortos está a aumentar e essa é uma indicação perigosa que revela as intenções de Israel em causar um maior número de vítimas entre os manifestantes palestinianos", acrescentou.

Neste momento, o Ministério da Saúde palestiniano já contabiliza 37 palestinianos mortos, a maioria delas por ferimentos de balas, e cerca de 1.700 feridos pelo fogo israelita.


O exército israelita acusou o Hamas de "liderar uma operação terrorista sob a cobertura da massa de pessoas em dez cidades de Gaza".

Esta manhã, o Comité da ONU para a Prevenção da Discriminação Racial emitiu uma declaração urgente apelando ao Governo de Israel para acabar com "o uso desproporcionado da força" contra os manifestantes palestinianos.

Como parte de um mecanismo de "alerta e ação urgente", que é responsável por casos que exigem uma declaração urgente por haver ameaça à vida, o Comité instou Israel a abster-se de "qualquer ato que provoque mais vítimas" e para permitir aos palestinianos feridos receberem atenção médica.

Pelo menos 37 palestinianos morreram hoje devido a disparos de soldados israelitas junto à fronteira com Gaza, onde milhares de pessoas se manifestam contra a transferência da embaixada dos Estados Unidos de Telavive para Jerusalém.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas