Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Lançamento do Submarino Riachuelo – S40 (VIDEO)

Hoje, 14 de dezembro, às 10h da manhã em Itaguaí-RJ, teve início a Cerimônia de Lançamento do Submarino Riachuelo, o primeiro de uma série de quatro submarinos convencionais e um nuclear que estão sendo construídos pela Marinha do Brasil. A cerimônia conta com a presença do Presidente da República.
Poder Naval

O nome do primeiro submarino, “Riachuelo”, é alusivo à Batalha Naval do Riachuelo, considerada decisiva na Guerra do Paraguai, com atuação destacada da Marinha do Brasil.


Acompanhe a Cerimônia em tempo real no vídeo no final deste post.
Prosub

O Brasil tem o mar como uma forte referência em todo o seu desenvolvimento. É nessa área marítima que os brasileiros desenvolvem as atividades pesqueiras, o comércio exterior e a exploração de recursos biológicos e minerais. A imensa riqueza das águas, do leito e do subsolo marinho nesse território justifica seu nome: Amazônia Azul.

A Amazônia Azul cobre uma área de 3,5 milhões de quilômetros quadrados. Mas o país pleiteia na Organização das Naç…

Ministro turco elogia Teerã: Um Irã forte significa ter uma Turquia forte

Ancara e Teerã continuarão suas relações econômicas apesar dos EUA terem deixado o acordo nuclear de 2015 com o Irã, garantiu o ministro turco da Economia, Nihat Zeybekci.


Sputnik

"É uma oportunidade para a Turquia. Continuaremos a ter relações comerciais com o Irã enquanto cumprimos as resoluções da ONU sobre atividades nucleares", disse Zeybekci, segundo a agência de notícias Anadolu.

Nihat Zeybekci - o ministro da Economia da Turquia
Nihat Zeybekci © Sputnik / Evgueni Biyatov

A Turquia tem laços econômicos "mais extensivos" com o Irã, incluindo energia. importações do país, acrescentou.

O ministro turco enfatizou que o Irã é um país "amigo e irmão" de Ancara.

"Acreditamos nisso: quanto mais o Irã se aproxima dessa região, mais a Turquia se torna forte, e quanto mais forte a Turquia se torna, mais o Irã fica mais forte", afirmou Zeybekci.

A decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de sair do acordo nuclear levará à reimposição de sanções americanas que foram suspensas em 2015, incluindo restrições financeiras que tornaram extremamente difícil para empresas globais fazer negócios com ou no Irã.

Muitos países europeus disseram que vão defender suas empresas, que entraram novamente no mercado iraniano nos últimos três anos. Washington disse que dará às empresas europeias seis meses para encerrar os investimentos no Irã ou arriscar sanções dos EUA, e que eles também estão proibidos de assinar novos contratos com Teerã.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas