Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Ministro ucraniano: 'Agressor russo está usando novo armamento contra nós'

O ministro do Interior ucraniano Arsen Avakov, durante uma coletiva de imprensa, acusou a Rússia de usar "novas armas de laser".


Sputnik

Avakov participava da cerimônia de condecoração de guardas fronteiriços, assegurando na sequência que um dos combatentes tinha sofrido uma lesão de um raio laser na retina.


Soldados do exército ucraniano
Militares ucranianos © AP Photo / Sergei Chuzavkov

"Agora estamos tomando contramedidas, mas queremos constatar que agressor russo está usando novo armamento contra nós", informa o portal Segodnya, citando o ministro.

De acordo com Avakov, as forças de segurança não entendem o que "concretamente está sendo usado", mas "têm uma noção do que é", adiantou o ministro sem entrar em detalhes.

Os militares planejam lutar contra as "armas" com a ajuda de filtros, aparelhos e óculos especiais. Avakov também prometeu "discutir a situação" a nível internacional.

Não está claro por que razão o ministro ucraniano decidiu que um guarda fronteiriço teria sido ferido por "armas russas", pois se pode ferir um olho até com um simples indicador a laser.

A operação militar de Kiev contra as repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk que declararam sua independência após o golpe de Estado na Ucrânia está sendo travada desde abril de 2014. Segundo os últimos dados da ONU, cerca de 10 mil pessoas foram afetadas pelo conflito armado em Donbass.

As autoridades ucranianas costumam periodicamente acusar a Rússia de intervir em seus assuntos internos. Moscou, por sua vez, tem declarado muitas vezes que não é parte do conflito ucraniano, mas sim um dos sujeitos dos acordos de Minsk, que visam reestabelecer a paz na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas