Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Ministro ucraniano: 'Agressor russo está usando novo armamento contra nós'

O ministro do Interior ucraniano Arsen Avakov, durante uma coletiva de imprensa, acusou a Rússia de usar "novas armas de laser".


Sputnik

Avakov participava da cerimônia de condecoração de guardas fronteiriços, assegurando na sequência que um dos combatentes tinha sofrido uma lesão de um raio laser na retina.


Soldados do exército ucraniano
Militares ucranianos © AP Photo / Sergei Chuzavkov

"Agora estamos tomando contramedidas, mas queremos constatar que agressor russo está usando novo armamento contra nós", informa o portal Segodnya, citando o ministro.

De acordo com Avakov, as forças de segurança não entendem o que "concretamente está sendo usado", mas "têm uma noção do que é", adiantou o ministro sem entrar em detalhes.

Os militares planejam lutar contra as "armas" com a ajuda de filtros, aparelhos e óculos especiais. Avakov também prometeu "discutir a situação" a nível internacional.

Não está claro por que razão o ministro ucraniano decidiu que um guarda fronteiriço teria sido ferido por "armas russas", pois se pode ferir um olho até com um simples indicador a laser.

A operação militar de Kiev contra as repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk que declararam sua independência após o golpe de Estado na Ucrânia está sendo travada desde abril de 2014. Segundo os últimos dados da ONU, cerca de 10 mil pessoas foram afetadas pelo conflito armado em Donbass.

As autoridades ucranianas costumam periodicamente acusar a Rússia de intervir em seus assuntos internos. Moscou, por sua vez, tem declarado muitas vezes que não é parte do conflito ucraniano, mas sim um dos sujeitos dos acordos de Minsk, que visam reestabelecer a paz na região.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas