Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: Rússia e Turquia decidirão que grupos deixarão zona de Idlib

Rússia e Turquia irão determinar em conjunto quais grupos radicais deverão deixar o território da zona desmilitarizada de Idlib, na Síria, segundo afirmou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo.
Sputnik

"Durante negociações sobre Idlib em Sochi, nós decidimos estabelecer uma zona desmilitarizada entre os territórios controlados pela oposição e pelo regime. A oposição permanecerá nos territórios que ela ocupa. Vamos garantir que os grupos radicais, designados em conjunto com a Rússia, não operem na região", disse Erdogan em artigo publicado pelo jornal russo Kommersant

Ainda de acordo com o líder turco, Washington segue atrapalhando o equilíbrio na região com seu apoio às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) e ao Partido da União Democrática (PYD) na Síria, considerados adversários de Ancara.

"Infelizmente, vemos que o apoio extraordinário que tem sido prestado recentemente, especialmente pelos Estados Unidos, às forças do YPG e do PYD, continua. Tais …

Ministro ucraniano invoca para 'queimar Moscou'

Ministro da Infraestrutura ucraniano Vladimir Omelyan chamou a Rússia de "império de bárbaros" e apelou para queimar Moscou, segundo ele postou em sua página do Facebook.


Sputnik

Continuando com a "metáfora", Omelyan declarou que o objetivo dos bárbaros é a destruição de "tudo o que eles não conseguem conquistar, entender e roubar". Ele também culpou "alguns políticos ocidentais" por continuarem a manter boas relações com a Rússia.

Neonazistas na Ucrânia (foto de arquivo)
Neonazistas ucranianos © AP Photo / Sergei Chuzavkov

Além disso, o ministro sublinhou que eles têm sorte que as "hordas moscovitas" ainda não trouxeram fogo às "pacatas ruas europeias". A guerra nunca vai parar, acrescentou.

"É impossível mudar ou reeducar Moscou — apenas queimar", disse o ministro.

Não é pela primeira vez que os políticos ucranianos demonstram o desejo de prejudicar a Rússia. Recentemente, o deputado ucraniano Igor Mosiychuk ameaçou destruir a Ponte da Crimeia.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas