Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Novas bases americanas elevam tensões entre Damasco e curdos na Síria

As tensões entre Damasco e as milícias curdas no norte da Síria se intensificaram em meio a relatos da criação de novas bases americanas em al-Hasakah, além dos relatos de um possível desembarque de tropas de uma "coalizão árabe" liderada pelos sauditas no país.


Sputnik

As ações das forças curdas para fortalecer suas posições na região aumentaram o perigo de um confronto direto com as forças do Exército sírio na região, segundo a Fars News, citando o jornal Al-Watan.


Militar estadunidense vigia área em veículo blindado na Síria
Militares dos EUA na Síria © AP Photo / APTV

O jornal diz que as Forças Democráticas sírias de maioria curda, apoiadas pelos EUA, estão cavando trincheiras e construindo bunkers em torno de suas bases e áreas na cidade de al-Hasakah. As forças do Exército sírio na região foram colocadas em alerta.

De acordo com Al-Watan, as tensões estão em alta desde que os EUA enviaram outro carregamento de armas para a região. O jornal acrescentou que a recente retirada dos terroristas do Daesh de várias aldeias da região beneficiou as forças curdas.

Mais de 25 civis foram mortos em um ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA na aldeia de al-Fadel, ao sul de al-Hasakah, no início desta semana. Damasco encaminhou uma queixa formal às Nações Unidas sobre os "massacres" da coalizão contra o povo sírio e as tentativas de minar a soberania e integridade territorial do país. A carta também acusa Washington de fornecer "apoio sistemático" ao Daesh.

Os EUA teriam enviado um novo carregamento militar ao curdos na região de Tal Beidar, esta semana. A televisão al-Manar do Líbano informou que as forças curdas recrutaram civis ao sudoeste da cidade de Ra'as al-Ein para treinamento em novas bases militares. Além disso, relatos informam sobre uma crescente presença francesa em áreas da Síria sob o controle curdo.

Também nesta semana, uma fonte no comando curdo revelou à Sputnik que uma coalizão de países árabes, liderada pela Arábia Saudita, concordou em enviar tropas ao norte da Síria.

Postar um comentário