Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

ONU diz que protestos em Gaza na segunda-feira deixaram 6 crianças mortas

Pelo menos seis crianças morreram, na segunda-feira, em consequência da repressão do Exército de Israel contra os protestos de palestinos na fronteira entre Gaza e Israel, segundo denunciou nesta terça o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).


EFE

Genebra - "Cinquenta e oito pessoas morreram ontem na fronteira entre Gaza e Israel, entre eles seis crianças e um trabalhador da área da saúde, segundo os dados verificados pelas Nações Unidas", afirmou em entrevista coletiva, Jens Laerke, porta-voz do OCHA.

Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad
Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad

Por outro lado, o porta-voz da Unicef, Christophe Boulierac, citando a diretora-executiva da entidade, Henrietta H. Fore, denunciou que em Gaza "ontem foi o dia mais violento desde a guerra de 2014".

Ele também lembrou que um de cada quatro crianças na Faixa de Gaza necessitam assistência psicossocial e que a metade delas precisam de ajuda externa para sobreviver.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas