Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

ONU diz que protestos em Gaza na segunda-feira deixaram 6 crianças mortas

Pelo menos seis crianças morreram, na segunda-feira, em consequência da repressão do Exército de Israel contra os protestos de palestinos na fronteira entre Gaza e Israel, segundo denunciou nesta terça o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).


EFE

Genebra - "Cinquenta e oito pessoas morreram ontem na fronteira entre Gaza e Israel, entre eles seis crianças e um trabalhador da área da saúde, segundo os dados verificados pelas Nações Unidas", afirmou em entrevista coletiva, Jens Laerke, porta-voz do OCHA.

Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad
Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad

Por outro lado, o porta-voz da Unicef, Christophe Boulierac, citando a diretora-executiva da entidade, Henrietta H. Fore, denunciou que em Gaza "ontem foi o dia mais violento desde a guerra de 2014".

Ele também lembrou que um de cada quatro crianças na Faixa de Gaza necessitam assistência psicossocial e que a metade delas precisam de ajuda externa para sobreviver.

Postar um comentário