Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

ONU diz que protestos em Gaza na segunda-feira deixaram 6 crianças mortas

Pelo menos seis crianças morreram, na segunda-feira, em consequência da repressão do Exército de Israel contra os protestos de palestinos na fronteira entre Gaza e Israel, segundo denunciou nesta terça o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).


EFE

Genebra - "Cinquenta e oito pessoas morreram ontem na fronteira entre Gaza e Israel, entre eles seis crianças e um trabalhador da área da saúde, segundo os dados verificados pelas Nações Unidas", afirmou em entrevista coletiva, Jens Laerke, porta-voz do OCHA.

Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad
Familiares choram a morte da pequena Layila al-Ghandour, de oito meses. EFE/ Haitham Imad

Por outro lado, o porta-voz da Unicef, Christophe Boulierac, citando a diretora-executiva da entidade, Henrietta H. Fore, denunciou que em Gaza "ontem foi o dia mais violento desde a guerra de 2014".

Ele também lembrou que um de cada quatro crianças na Faixa de Gaza necessitam assistência psicossocial e que a metade delas precisam de ajuda externa para sobreviver.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas