Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Presidente Rouhani: 'Europa tem tempo limitado para preservar o JCPOA'

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse à sua contraparte francesa que os benefícios do Irã no JCPOA devem ser garantidos, acrescentando que a Europa tem pouco tempo para preservar o acordo.


Pars Today

Segundo o site oficial da presidência do Irã, durante a conversa telefônica que ocorreu na noite de quarta-feira, o presidente do Irã descreveu as repetidas violações dos Estados Unidos das cláusulas do JCPOA como uma humilhação histórica para a administração dos EUA e disse: “na situação atual, a Europa tem um tempo muito limitado para salvar o JCPOA e deve determinar e anunciar suas posições claras e firmes sobre suas obrigações no negócio.”


Presidente Rouhani:
Emmanuel Macron e Hassan Rouhani | Reprodução

Rouhani também disse ao Emmanuel Macron, da França: “O JCPOA foi alcançado depois de longas e contínuas tentativas de 2003 a 2015, e por causa do endosso do Conselho de Segurança, é um acordo internacional”.

Rouhani continuou "a consulta e a cooperação entre o Irã e a França continuarão a garantir interesses comuns e segurança e estabilidade na região".

"Hoje, temos a responsabilidade histórica de manter o JCPOA e o futuro vai provar que Trump cometeu um grave erro", disse ele, acrescentando que "infelizmente, a Europa perdeu a oportunidade de 4 meses para salvar o negócio e gastou-o para persuadir a nova administração dos EUA a permanecer no JCPOA ”.

No telefonema, o presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou a decisão de Trump de desistir do acordo e disse que "os países europeus anunciaram sua objeção a essa decisão coletivamente".

Ele também enfatizou que a estrutura do JCPOA deve ser mantida e que todas as partes devem cumprir seus compromissos, dizendo que "a Europa tentará manter o JCPOA de forma coesa".

"A ampla cooperação entre o Irã e a Europa é muito importante para promover a paz e a segurança na região".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas