Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Presidente sírio nega uso de armas químicas

O presidente sírio, Bashar al-Assad, manifestou hoje que as acusações ocidentais que acusam o exército deste país do uso de armas químicas são uma farsa e uma cena teatral muito primitiva.


Prensa Latina

Damasco - Em declarações à publicação grega Kathimerini, o governante manifestou que esse argumento se usou por esses estados como pretexto para atacar ao exército sírio depois de que grupos terroristas foram derrotados.

Bashar Assad | Reprodução

Depois de destacar que os Estados Unidos, Reino Unido, França e seus aliados, querem desestabilizar esta nação, o presidente expressou que esses países perseguem também com suas violentas ações levantar a moral colapsada dos extremistas.

Denunciou que tentam com isso também impedir que as tropas governamentais libertem mais áreas do terrorismo na Síria.

Em relação ao tema das armas químicas assegurou que este país árabe não possui esse tipo de armamento desde 2013, o qual foi verificado e confirmado pela Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ).

Ao demonstrar a inconsistência das acusações de países ocidentais, valorizou que esses entes alegaram que o exército supostamente empregou em abril último armas químicas na cidade de Duma, região de Ghouta Oriental, quando já tinha a batalha ganhada contra grupos radicais.

Considerou que em um área com alta densidade populacional como Duma, um ataque químico deveria causar centenas ou milhares de mortos, e eles -os ocidentais- só falaram de ao redor de 45 vítimas.

Também se questionou que como é possível que as supostas armas químicas só mataram crianças e mulheres e nunca elementos armados; e que os médicos e enfermeiras estejam sãos após tratar os supostos afetados por substâncias tóxicas sem usar vestimenta protetora.

O mandatário Al-Assad, que abordou temas relacionados com o atual acontecer sírio e da região, expressou sua convicção de que Damasco derrotará de forma completa os agrupamentos terroristas atuantes no território nacional.

Para resolver o conflito neste país árabe, defendeu, assim, a importância do diálogo entre as partes divergentes e o aplicativo da política de reconciliação nacional.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas