Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Presidente sírio nega uso de armas químicas

O presidente sírio, Bashar al-Assad, manifestou hoje que as acusações ocidentais que acusam o exército deste país do uso de armas químicas são uma farsa e uma cena teatral muito primitiva.


Prensa Latina

Damasco - Em declarações à publicação grega Kathimerini, o governante manifestou que esse argumento se usou por esses estados como pretexto para atacar ao exército sírio depois de que grupos terroristas foram derrotados.

Bashar Assad | Reprodução

Depois de destacar que os Estados Unidos, Reino Unido, França e seus aliados, querem desestabilizar esta nação, o presidente expressou que esses países perseguem também com suas violentas ações levantar a moral colapsada dos extremistas.

Denunciou que tentam com isso também impedir que as tropas governamentais libertem mais áreas do terrorismo na Síria.

Em relação ao tema das armas químicas assegurou que este país árabe não possui esse tipo de armamento desde 2013, o qual foi verificado e confirmado pela Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ).

Ao demonstrar a inconsistência das acusações de países ocidentais, valorizou que esses entes alegaram que o exército supostamente empregou em abril último armas químicas na cidade de Duma, região de Ghouta Oriental, quando já tinha a batalha ganhada contra grupos radicais.

Considerou que em um área com alta densidade populacional como Duma, um ataque químico deveria causar centenas ou milhares de mortos, e eles -os ocidentais- só falaram de ao redor de 45 vítimas.

Também se questionou que como é possível que as supostas armas químicas só mataram crianças e mulheres e nunca elementos armados; e que os médicos e enfermeiras estejam sãos após tratar os supostos afetados por substâncias tóxicas sem usar vestimenta protetora.

O mandatário Al-Assad, que abordou temas relacionados com o atual acontecer sírio e da região, expressou sua convicção de que Damasco derrotará de forma completa os agrupamentos terroristas atuantes no território nacional.

Para resolver o conflito neste país árabe, defendeu, assim, a importância do diálogo entre as partes divergentes e o aplicativo da política de reconciliação nacional.

Comentários

Postagens mais visitadas